sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Agora um assunto bobo

Tava assistindo ao jogo do Brasil contra Zambia essa terça-feira e percebi que tinha uma coisa me incomodando. E essa coisa era o modo como alguns jogadores usam a camisa da seleção.

Assim, com a gola levantada.

Não é porque eu ache cafona usar qualquer camisa assim. Eu realmente não acho legal, mas cada um no seu estilo, né? O que não tava agradando era usar o uniforme do nosso país assim.

Pensei naqueles técnicos que não permitiam cabelos longos para seus comandados (exceção feita ao grande João Saldanha, que explicou seus motivos para que eles "aparassem a grama") e como isso é arbitrário.

Vou preservá-los de minhas críticas a sentimentos nacionalistas, mas apesar de certas convicções pessoais, não pude deixar de pensar que aquilo estava errado. Aquela não deixa de ser a seleção da CBF, entidade privada, mas aos olhos do torcedor e até dos jogadores (eu imagino), aqueles atletas estão ali representando o Brasil (não vamos perder tempo aqui relativizando essa noção de nação, já que não é o assunto).

Então... resumindo. Não custa usar o uniforme direitinho. Esse não é o espaço para cada um aparecer com seu senso de estilo único. Quer aparecer, faz um gol, uma jogada bonita. Capricha no terno de bolinha quando for receber um prêmio. Mostra toda a sua malemolência no programa da Angélica. Só usa a roupa da seleção brasileira do jeito que tem que ser usada, pois, feia ou bonita, de algum jeito, as pessoas se sentem representadas pela indumentária.

Daqui a pouco aquilo vira abadá de camarote vip de cervejaria, cada um customizando seu modelito! Não, né?

Por mais careta que seja, abaixa essa gola!

Nenhum comentário:

Postar um comentário