sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Mudanças já

A vida está aí para nos ensinar, só não aprende quem é cabeça dura demais para reconhecer os próprios erros e trabalhar suas limitações.

Após dois jogos com Elkeson atuando como atacante (quase) e fazendo gols, parecia que essa era uma estratégia melhor do que a anterior (ter homens de referência na área). Porém, o jogador, apesar de ter tido algumas chances nos demais jogos, não demonstrou poder de finalização e com isso passou a (minha) alegria momentânea com essa possibilidade.

Jogadores e técnico reclamam das críticas da torcida ao Rafael Marques. Concordo que vaiar e xingar o jogador são atitudes contra-producentes. Só que, pqp, o cara realmente tem se mostrado um jogador sem.. hum... FUTEBOL. Não vi sequer um lampejo de talento nesse moço. Espero estar mais uma vez equivocada, mas acho que os responsáveis não podem ficar esperando. Precisamos de um homem de frente e não temos no plantel atual nenhum nome que garanta gols e vitórias.

Apesar de ser meia, e não atacante, Cidinho estava fazendo seus gols quando atuava. Porque o Osvaldo não coloca nunca o garoto? Teoricamente temos outras opções entre os reservas, mas se o técnico não aposta nelas, é porque nosso elenco é fraco. Ou seja, se o time titular vai mal... não tem como melhorar!

A derrota contra o Palmeiras demorou a descer goela baixo justamente porque tivemos boas chances, não aproveitadas. Ou jogamos com atacante ou vamos ter que contar com a sorte para fazer gols. Enquanto isso, a defesa mostrava seu total desinteresse no jogo. Talvez por estarem mais preocupados em atacar do que defender, nossos zagueiros deixaram o adversário navegar livremente em nossa área e, novamente, castigar nossa torcida.

Resumindo, não temos ataque, não temos defesa... e o meio campo? Justiça seja feita, Andrezinho fez o nosso gol e quase marcou o segundo. Seedorf é inquestionável, mas se cansa. Renato, por outro lado, não tem aparecido muito nos jogos. Sinto falta de seu passe de qualidade, parece que está se poupando, se omitindo. Dificilmente aparece. Fellyppe Gabriel se mostrou um bom jogador, porém irregular. Não entendo o Vitor Junior, um cara que acha que é craque, sempre tenta a jogada difícil e quase sempre erra. Jadson e Lucas Zen são jogadores medianos, tanto que não se firmaram como volantes mesmo na ausência de Marcelo Mattos.

Nas laterais, Marcio Azevedo vem conquistando meu respeito. No início se apresentava muito mal, mas evoluiu muito e tem acertado muitos cruzamentos, além de ser sempre ofensivo (apesar de, como Lucas, deixar a dever na parte defensiva). Depois de tantas críticas, merece um cafuné. Porém, se machucou, e deu lugar a Lima, que não disse a que veio. Do outro lado, Lennon quase não apareceu.

Enquanto isso, Loco Abreu mita mais uma vez. Entretanto, sua atitude não deve influenciar no planejamento do Botafogo. Seguimos em busca de um homem de frente (e de muitos outros homens) para nos firmarmos nesse brasileiro.



3 comentários:

  1. Resumindo: SÓ TEMOS MEIO DE CAMPO e GOLEIRO,o resto é o resto como alas,zaga e ataque...algo que não é de hoje em algumas posições é que se falamos.
    E pior é a realidade diferente que alguns querem passar do Fogão,nosso time tem só meio de campo!
    Nem treinador e diretoria temos a muito tempo!
    Abraço
    Igor(@igorsausmikat)
    Meu blog: http://igoresportes.blogspot.com.br/ e no twitter @blogdoigor05

    ResponderExcluir
  2. A DIFERENÇA DE SEDORF PARA RENATA CAJA É QUE O HOLANDES GANHA OITO VEZES MAIS, NO ENTANTO O RENDIMENTO DE CAJA FOI BEM MELHOR.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, pessoal... a situação não é das melhores. Mas, torço para que melhore. E acredito que mesmo com essas limitações podemos render mais.

    Anonimo, discordo de você. O Cajá não tinha consistência, jogava bem as vezes. E além disso, teve uma proposta boa para sair. O Seedorf tem um passe de qualidade.

    ResponderExcluir