sexta-feira, 16 de março de 2012

Tetesto empates

Esse seria um resumo honesto pro gosto amargo que ficou na boca com o jogo do Fla contra o Olimpia. Empates são sempre odiosos, a não ser quando o destino inevitável é mesmo a derrota.

Só que dava pra ter ganhado, né? Porque o Fla abriu uma vantagem obesa com o 3x0. O segundo tempo foi só pressão rubro-negra, mas aí parece que acontece alguma coisa e o time deixa os paraguaios empatarem em coisa de 15 minutos.

Legalzíssimo, sabe? Tudo parece ir bem, até a entrada do Negueba parecia ter uma super justificativa estratégica, já que vários jogadores do Olímpia estavam amarelados e o jogador poderia facilmente conseguir sofrer falta e garantir uma expulsão no adversário.

Rá.

Pois foi Negueba entrar e levar um amarelo por pé alto. Vai pro inferno, né?

É tipo massa de bolo, que sua avó falava que desandava se trocasse a pessoa mexendo, ou se mexesse pro sentido contrário. Vai tudo bem até ir muito errado.

Em considerações positivas, Thomás pareceu bem menos perdido em campo do que no jogo contra o Flu. Galhardo também. Gostei muito do Luiz Antonio e confesso que fiquei impressionada com a partida que fez Ronaldinho.

É daqueles momentos irritantes em que você pensa por que cacetes ele não joga sempre assim? E não me venham com essa de que as vaias incentivaram, porque o salário (atrasado, que seja) dele deveria ser motivador suficiente. Ou vergonha na cara, sei lá, né?

Agora... Nossa defesa continua uma piada, confere, produção? Que pena que Paulo Victor não estava tão inspirado quanto no domingo. Ok que o time paraguaio foi bem mais preciso em suas finalizações que o Flu, mas se o arqueiro estivesse com um tiquinho mais de mágica, hein? =/

Difícil é não pensar na última Libertadores a que chegamos com Papai Joel. E olha que na época ele era um melhor treinador e nós tínhamos um time mais legal. Ficou só o ranço, aquele gostinho de falta de compromisso, traição e abandono. Sim, tipo novela mexicana, bem dramática e que deixa cicatrizes.

Tô naquelas de esperar que ele se prove e conquiste meu amor novamente.

Só que a ciência já provou que voltar com ex é uma das maiores furadas da vida. E agora, Joel? Pra onde vamos?

4 comentários:

  1. Grande comentário, Nanda. Assino embaixo.
    Tio Maraca.

    ResponderExcluir
  2. Nanda,

    ontem foi um jogo que foi impossível justificar o que aconteceu, pois foi injustificável...

    O time sofreu um apagão digno do Sobrenatural de almeida...

    Estou até agora sem entender como aconteceu, um time que vinha jogando bem, fazendo uma apresentação para ganhar de 4, 5, com o R10 enfim jogando bola... E... Escapou pelas nossas mãos...

    O que podemos fazer é usar o pensamento do copo d'água, meio cheio e meio vazio... E vamos pensar no lado positivo, que foi ver que temos uma garotada boa para o futuro...

    Bjs,

    Celo

    OBS: Não preciso comentar que o apagão pode ter sido pela falta do time da sua presença e da Brisa... :)

    ResponderExcluir
  3. Fernanda, por que será que paulista jamais entende o que se passa além das marginais? Se você não estava brincando, ao dizer que eles ignoram o tamanho do Botafogo, como é que suporta viver na Paulista? Não torço pelo Botafogo, mas me espanta a ignorância dessa gente. "Os mano é de dar pena". Te desejo boa sorte. E ao Flamengo, sem Adriano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi bem esse comentário, mas acho que, como a vida não se resume a futebol, o bairrismo futebolístico dos paulistas não seria suficiente pra me impedir de morar aqui. Até porque eu não sou bairrista.

      Obrigada pelos votos de boa sorte, quem quer que você seja, caro anônimo.

      Forte abraço.

      Excluir