domingo, 2 de outubro de 2011

Festa Flabulosa


Estatísticas de futebol, aquelas que nós torcedores tanto tememos, apontam que festejar antes da hora dá azar na hora do jogo.

Durante a semana fui alertada quanto ao retorno de Luis Fabiano. Hoje, o Esporte Espetacular fez toda uma matéria poética sobre sua volta, que ele estava no São Paulo para ganhar títulos. Sei lá quem estava comentando que ele queria se vingar do Flamengo, até agora não sei muito bem o por que.

Pois cá estava eu, em plena São Paulo, assistindo o clássico sob a já tradicional torcidinha contra dos narradores/comentaristas, naquele climinha chato de "São Paulo vai ganhar e o Fabuloso vai fazer um milhão de gols porque ele é o nosso salvador". Sabe? Então...

Não que eu seja mega supersticiosa, mas esse tipo de coisa não podia dar certo, né? Só que eu preferi deixar o Fla resolver em campo, por pior que meu time esteja eu ainda acredito nele. E se ele for minimamente parecido comigo, vai querer ganhar só de birra. Não deu outra. 

Falem o que quiserem sobre flamenguistas não poderem nunca falar da arbitragem, mas o gaúcho que administrou a partida hoje fez a louca em campo. Como todo juiz de hoje em dia, achou por bem dominar o jogo e se tornar o astro. Mais que os dois times. 

No primeiro tempo, vieram vários em minha timeline no Twitter sugerir que ele estava favorecendo o Flamengo. O Noriega, na TV, também sugeriu que o árbitro não estava sendo muito honesto ao não apitar uma falta contra o Fla e apitar uma igual contra o São Paulo 5 minutos depois. 

Bem verdade que Noriega também estava baixando o Paulo Cesar Vasconcelos falando bobagens e puxando o saco do tricolor paulista (bem feito, Nori. BEM FEITO!), ótimo pra ser ignorado. Em vez disso, o Fla tripudiou de seus comentários e levou o jogo. MUITO MELHOR.

O cenário mudou completamente no segundo tempo. 

Lucas garantiu uma expulsão ao levar o segundo amarelo e logo Willians seguiu pelo mesmo caminho ao usar seus poderes jedi e derrubar Carlinhos Paraíba sem sequer tê-lo tocado. AH É, ELE FOI EXPULSO ERRONEAMENTE, É VERDADE!

Em compensação, Dagoberto não levou o seu segundo amarelo ao dar uma linda rasteira em Galhardo. O juiz, super corajoso, não segurou a barra de mandar Dago para o chuveiro por ter acabado de amarelá-lo pela comemoração excessiva. Taí uma compensação medíocre e covarde de se fazer. O vermelho era mais que merecido...

O Flamengo pressionou bem mais pelo gol e só não fez antes (ou mais) porque Deivid é ruim demais. Antes de Thiago Neves balançar a rede, o placar poderia estar facilmente com uns 3 gols a nosso favor. Mas foi a cabeça do nosso camisa 7 que tirou o ponteiro do 0.

O empate veio de Dago, logo após a expulsão (patética) de Willians. 

Já a virada veio da mais pura ironia. Carlinhos Paraíba, responsável pelo fingimento que nos custou um volante, desviou o chute de Renato Abreu e assegurou um frangoso de Rogério Ceni e a nossa vitória.

Eu poderia exigir gols bonitos, mas me contento com um tombaço de Ceni ao cobrar falta e um frango do mesmo goleiro em um chute de Renato. Sim, eu sou dessas.

Desculpem, mas com um jogo besta como esse (obrigada, juizão de bosta), só com uma saborosa cerejinha no topo do sundae pra descer menos quadrado. 

No fim das contas, valeu pelos 3 pontos. ;)

Em tempo, não gostei das mexidas de Luxa. Nunca vou entender por que raios ele abre mão de botar um atacante (e tirar Deivid) pra botar Fierro em campo. Até porque eu não faço ideia do que Fierro faça em campo. Quem souber me conta depois, ok?

A questão é que o São Paulo não ameaçou tanto assim o Fla, a estreia de Luis Fabiano foi um fiasco (como eu sabia que seria) e a gente só não atropelou o adversário por causa do Ceni. 

Só que, ao contrário do que se disse hoje, não vejo o Fla brigando pelo título. No máximo, por uma vaga na Libertadores.

E olhe lá. =/



Nenhum comentário:

Postar um comentário