quarta-feira, 1 de junho de 2011

Finalmente, junho!

Acredito que todos os tricolores vêm aguardando ansiosamente pelo mês de junho, o mês da chegada do Abel, o mês onde vamos de fato entrar em uma competição, não só na base da garra, mas na base da técnica, da boa técnica que eu sei que o meu time tem.

E logo no primeiro dia do mês, contamos com a chegada de Leomir, o auxiliar técnico do futuro/presente treinador, Abel Braga, para já dar cara ao time.

Ainda bem que pudemos recebê-los com uma vitória no Brasileiro, para evitar qualquer tipo de pressão, para que o auxiliar possa trabalhar com um mínimo de paz e tranquilidade. E ele também já chega dizendo que o Abel "...está feliz demais. Ele está voltando para o clube onde começou sua carreira como jogador".

Finalmente colocaremos um ponto final nessa fase "pós-saída precoce do Muricy", aquele backstabber com pose de certinho e que insiste em tentar roubar nossos jogadores (não vai levar nem o Fernando Bob e nem ninguém, rá!). A fase Enderson Moreira chega ao fim, e com ela, todas as mágoas devem ir junto. Ele fez o que pôde, deu o apoio que o time e a torcida necessitavam, mas agora é bola pra frente que o Abelão vem aí!

A única coisa que temo é a janela de transferência, mas acho que é trauma de 2008. Acredito que manteremos as principais peças do elenco.

Em tempo: Aí sim o Barça seria o melhor time de todos os tempos - Barcelona corre atrás do zagueiro brasileiro Thiago Silva, diz jornal

8 comentários:

  1. Quer uma análise legal? Repara como o time do Flu tem mudado pouco. Dá pra notar que existe um esqueleto bem definido e agora é hora de contratações cirúrgicas. Por exemplo, foi com esses mesmos jogadores que tivemos a melhor defesa do brasileiro de 2010. Difícil de acreditar, eu sei.. hehe

    Que venha o Abel e o futebol bonito de 2005.

    2009- fuga do rebaixamento: Rafael, Cássio (Digão), Dalton e Gum, Diogo, Diguinho e Conca, Mariano e Marquinho, Alan (Maicon) e Fred.

    2010
    Berna, Mariano, Gum, L.Euzébio e Carlinhos (J.Cesar), Diogo, Diguinho, Marquinho (Deco) e Conca, Emerson (Alan) e Fred.

    2011
    Berna, Mariano, Gum, L.Euzébio e J.Cesar (Carlinhos), Edinho, Diguinho(Valência), Deco e Conca, R.Moura(Araujo) e Fred.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, vocês podem esperar por dias melhores agora!

    Só não sei porque dizem que o Abelão é tricolor...

    Não que isso importe!!

    ResponderExcluir
  3. Eduardo! Que prazer vc por aqui!
    Ótima análise, realmente, aprecio o fato da base ter se mantido mais ou menos a mesma. E em momentos tão cruciais, o que corrobora para o fato do elenco permanecer unido (a fruta podre - Emerson - já foi!)
    Só não tô curtindo o Rdriguinho estar entrando como titular nesses jogos do Brasileiro, ô menino afobado da porra! Ele não é de todo ruim, é veloz, tem garra, mas boto minha mão no fogo como ele sofre de ejaculação precoce! hahahahahaha

    ResponderExcluir
  4. Camilla, se ele é tricolor ou não, realmente pouco me importa. Mas acho que dizem isso por ter sido o primeiro time no qual ele atuou profissionalmente.

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcela, Oi Camilla.

    Meninas, realmente a chegada de um técnico de verdade vai fazer com que o time cresça e talvez até tome algum rumo, mas eu não teria aguardado tanto a vinda do Abel. Ainda mais naquele momento meio conturbado de Libertadores, saída do rato caipira...

    Concordo com o Eduardo quando ele fala das poucas alterações do "time-base", mas eu mexeria.

    No gol, colocaria o Cavalieri e dava ritmo de jogo para ele. Voltava com o Souza também. Quem no elenco bate melhor na bola que ele? Meu ataque teria apenas um centroavante, o Fred. Na ausência dele ou para mexidas durante os jogos escalaria o He-Man. Mas todos sabemos que o Abelão gosta mesmo é do 3-5-2, né?

    Vamos aguardar, mas já consigo ( e só agora!) ver uma luz....

    A propósito Camilla, o Abel Braga é revelado no Flu, mas apesar de ter sido muitas vezes campeão por lá, invariavelmente, era reserva.

    Daí ele foi pro Vasco onde virou titular e foi convocado pela Seleção. Depois França, Botafogo, até encerrar a carreira no "portentoso" Goytacaz, de Campos. Acho que por isso diz que é Tricolor.

    Vocês nem imaginam o quanto eu gosto de frequentar o Clube das Lulu´s...

    Belo texto, Marcela.

    ST!

    ResponderExcluir
  6. Volte sempre, Rodrigo! :)

    Eu estou super ausente, mas prometo voltar com força total em breve!

    Que eu saiba o time dele é esse que ta jogando agora! O povo que diz que ele é tricolete...enfim, nao é importante pois é um super profissional! Mas fofoca de futebol (nem todas...) é divertido ;)

    ResponderExcluir
  7. Marcela o prazer é todo meu.

    O problema do Rodriguinho é que ele quer se posicionar como centro-avante enquanto é um atacante de velocidade. Só ele não entendeu ainda que tem que jogar de lado caindo pelas pontas, mas não, ele quer é correr pelo meio e ficar de costas pro gol. Aí não dá. E, se o Emerson era mesmo uma fruta podre, e era ( alias, é até engracado ver que para o clube que foi é normal se dar tiros por ai), o Flu precisa urgentemente de um atacante com as caracteristicas. Se fosse eu, investia pesado no Niel, que, de quebra, ficava amiguinho do Conca. Porque eu acho que o Conca está é carente porque o Equi foi embora. Quando ganhou o prêmio de melhor jogador, dedicou pro Equi justificando se tratar do "melhor amigo".

    Daí concordo plenamente com o Rodrigo, ou escala o Cavalieri e ele resolve o problema do gol, ou contrata outro pra resolver.

    E eu gosto do 352 do Abel. Ele escalou o Flu assim em 2005, salvo engano: Kleber, Gabriel, Gabriel Santos, Igor e Juan, Marcão (que sem a bola virava 3 zagueiro) Diego Souza, Arouca e Pet, Leandro e Tuta-cone.

    Num time que ainda teve Felipe e Pet lado a lado, e as vezes era escalado num 433, sendo o meio formado por DS, Arouca e Pet, ou seja, extremente ofensivo. Houve viradas historias e o time até ja podia ser chamado de "time de guerreiros".

    Eu acho que Flu tem time pra jogar com a bola no pé, tipo Barcelona mesmo. Do deco pro Conca, do Conca pro Souza etc etc. Sem perder a bola, ditando o ritmo e sem correr riscos.

    Vamos ver.

    ResponderExcluir
  8. Meninos, venho pensando nisso também, já tá mais do que na hora de colocar o Cavalieri pra pegar ritmo. Eu não entendo esse temor que existe de se substituir goleiro durante o jogo. Dizem que é pq pode abalar a confiança, mas ao mesmo tempo tem de estimulá-lo a trabalhar mais, a treinar ainda mais seus pontos fracos (se é pro Berna sair da área assim, era melhor ter o goleiro de totó FH...)

    E outra, mesmo sendo brasileira, eu curto o esquema 3-5-2. Pra mim, os melhores jogos comandados pelo Muriçoca no ano passado foram os que ele entrou com esse esquema. E é exatamente isso, temos um meio-campo com qualidade de toque (Deco, Conca e Souza).

    Eu não entendi porque o Enderson não deu mais chances ao Souza. Devem ser daquelas coisas que a gente não imagina, já que há mais coisas entre o clube e o jogo do que supõe nossa vã filosofia....

    Agora, um centroavante, para mim, não dá. Me dá um nervoso tremendo! Tudo bem que o Fred é um puta centroavante, mas mesmo quando temos dois, já vejo dificuldades grandes de finalização. Com um só, eu acho que infarto! hahahahahaha

    Rodrigo, eu fiz uma enquete aqui na época que o Muricy saiu, se era melhor contratar um técnico de verdade, ou um interino até a chegada do Abel. Como a opção da época era o Papai Joel, eu preferi esperar pelo Papai Abel mesmo. Se foi o melhor que fizemos, só quando formos para a realidade paralela pra saber que resultado teríamos tido... hehehehe

    ResponderExcluir