domingo, 5 de junho de 2011

Dá pra melhorar!

Entre novas contratações, balão tomado pelo Gilberto (espero que se machuque e fique um ano fora do futebol...), recusas de outros atletas e joguinhos mais ou menos, não vinha tendo muito estímulo para pensar sobre o presente e o futuro do Botafogo. Some a isso a final da UEFA, com apresentação de gala do Barcelona de Messi, nos lembrando do que é futebol, aquilo que o meu time do coração não vinha apresentando, e você terá como resultado minha ausência aqui no clube.

O empate contra o Ceará, além de um descanso nas minhas demais tarefas, me estimulou a marcar minha presença aqui.

Primeiro tentei assistir ao jogo do Brasil, mas se eu tivesse ficado parada na frente da televisão, teria dormido. Como não gosto de desperdiçar meus fins de semana, fui fazer outras coisas (comer, conversar com parentes, passear com o cachorro...) e voltei para a partida que realmente me interessava.

Contra um adversário bem organizado e que tem dado trabalho a todos os grandes times do país, creio ter visto um começo de virada do Botafogo. No primeiro tempo apresentamos um futebol bem organizado, Elkeson marcou seu primeiro e Everton finalmente mostrou que está vivo.

Fiquei chateada pois o segundo tempo foi muito inferior. Por mais que os jogadores cansem e o adversário faça suas alterações com o intuito de melhorar, é muito ruim para o torcedor ficar esperançoso na primeira etapa e ser frustrado na segunda.

Tal frustração diminuiu bastante no finalzinho do jogo. Além de termos conseguido o empate (embora a vitória teria sido bem melhor...), nos minutos finais, o Botafogo pressionou intensamente e quase conseguiu uma virada em jogada de Galhardo e Herrera.

Por um lado, não gostei, porque achei que faltou pegada e organização para garantirmos a vitória. Por outra, a apresentação deu esperanças de que, com ajustes (que o Caio Junior precisa fazer), podemos jogar muito melhor.

Gostei muito da atuação do Cortês, da entrada do Galhardo (dá um sopro de vida), do Elkeson (no primeiro tempo), do Alessando (na marcação, pois na hora de passar a bola...), da zaga (apesar das bobeiras). Além da maior organização, teremos ainda a chegada de Renato e o retorno de Loco Abreu (sem ele, o argentino não rende...), então acho SIM que podemos ficar um pouco mais animados.

Para finalizar, eis o que eu acho que nosso técnico deveria fazer todos os dias: impôr treino intensivo de fundamentos antes dos treinos táticos. Alguns jogadores precisam aprimorar passes. E passe é básico.

Mano, estou sem conselhos para você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário