quinta-feira, 26 de maio de 2011

O time do amor!

Foi bonito de se ver. Ignorando a imprensa pentelha, os adversários pentelhos e os jogadores pentelhos do Avaí (né, Williams?), o Vasco respondeu no lugar que cabe dar resposta: em campo. Com uma performance brilhante do time da colina, garantimos nossa vaga na final.

Diego Souza foi o nome do jogo. Não só por sua atuação, mas pela metáfora do próprio clube: desacreditado, pressionado e diminuído, mostrou seu potencial e justificou sua contratação.

O mesmo podemos dizer o técnico Ricardo Gomes, que ontem soube armar e organizar o time. E aí não teve mistério: a superioridade era evidente, e o resultado foi justo. Cabe valorizar aqui todos os jogadores envolvidos: Felipe mais uma vez brilhante, Alecsandro se esforçando pra não perder a posição pro Élton, Dedé, ah, Dedé!, você joga muito! E, claro, não podia ficar de fora meu querido Éder Luis (que preocupa pra final, vamos torcer). Bernardo continua sem convencer, e deve continuar na reserva também.

O Vasco dominou os 90 minutos, mandou no Ressacada e enfrentou um Avaí pasmo, sem acreditar na atitude adversária. Talvez o erro deles tenha sido acreditar nos farofeiros e desmerecer a camisa cruzmaltina. E a nossa camisa pesa. E muito. Ontem os jogadores a vestiram como corresponde, e o Vasco jogou em sua melhor faceta: o time do amor!

Já vi muito farofeiro por aí dizendo que é o caminho pra mais um vice. Pior: vi torcedor adversário falando que "assim a Libertadores fica mais fácil". Pois é, só faltou ler o regulamento: Carioca não dá vaga pra Libertadores, tá? O Brasileirão mal começou, é meio cedo pra tantas certezas.

E não vou discutir aqui essa coisa de vice. Dá pena. É dor-de-cotovelo demais. A felicidade do adversário pode doer tanto assim? O Vasco pode até não levar essa; mas já calou a boca de todos (inclusive da imensa torcida bem feliz), depois de um início de ano desastroso, de contratações que pareciam não convencer, de um orçamento limitado, de tantos anos sem títulos. Disputamos 2 campeonatos em 2011 e chegamos em duas finais. Coisa pra poucos.

E o tal clube carioca que diziam que tinha virado América fez seu papel de time grande: calou a boca de todos em campo. É muito amor!

Um comentário:

  1. Parabéns ao Vasco pela bela atuação, talvez a melhor que eu tenha visto esse ano. Todos estavam boquiabertos, até os comentaristas e locutores. Deu gosto de ver.
    Tomara que leve essa, vai ser bom pro futebol carioca.
    2009-Flamengo campeão brasileiro
    2010-Fluminense campeão brasileiro
    2011-Vasco campeão da Copa do Brasil
    Tô na torcida, Lí!

    ResponderExcluir