quarta-feira, 2 de março de 2011

A saga da saga da saga...

Ai, gente. É TANTA novela que me dá até preguiça. E olha que eu amo falar de futebol. Precisa nem me conhecer pra constatar isso, me dá só 15 minutos de conversa. Ou menos.

Só que sabe quando o negócio começa a ficar chato? Não o futebol, mas o contexto que envolve o jogo, os bastidores. Ô, preguiça...

A questão de 87 e a toda a podridão envolvendo a CBF e os direitos de transmissão do Brasileirão já foram discutidos aqui por mim, pela Livia, pelo PVC, pelo cachorro da vizinha.

E, como era de se esperar, o Sport entrou na justiça contra a decisão de se dividir o título com o Flamengo. Sabe o que eu acho incrível? É que o justo, justo mesmo, seria o Sport NUNCA ter sido reconhecido como campeão de um campeonato cujas regras foram alteradas no meio do caminho por interesses comerciais. 

Todos os envolvidos no processo original discordaram das alterações propostas e, portanto, a decisão imposta de cruzamento entre os módulos não deveria ser validada. 

Ah, tá porque o mundo é assim, muito justo, né? Não. Aí o Sport levou a sua, o Guarani ficou com o vice e Flamengo e Inter, campeão e vice LEGÍTIMOS, ficaram como os covardes da história, os caras que se recusaram a disputar jogos completamente sem fundamentos.

Na boa? Continuem assim, viu? Sigam apegados a essa porcaria mesmo. Enquanto isso, eu durmo contente sabendo que não faz a menor diferença se a CBF concorda ou não, se a justiça valida ou não, se o Sport vai ficar de mimimi com o lance do Hexa, se o SP vai ficar com a taça de bolinhas.

É o princípio, mas acho que quase ninguém sabe o que é isso. Poucos têm, isso é certo.

Em outro capítulo, vemos Adriano e a Roma, uma reprise do caso do jogador deprimido. Corinthians e Palmeiras também querem, mas a família o quer pertinho de casa, pra tomar conta do coitado, que já ameaçou largar o futebol DE NOVO.

Olha, pra depressão tem remédio, tá? Tem um monte de tratamento bacana pra isso. Precisa vir pro Flamengo não. 

Patricia, fecha a porta, tranca e joga a chave fora. Faz favor.


15 comentários:

  1. "Patricia, fecha a porta, tranca e joga a chave fora. Faz favor."

    Essa foi demais, Nanda.
    Não sei o que falta ao Adriano, sinceramente. Ele tinha tudo para ser um baita jogador. Mas acredito que o próprio está se acabando. É triste ver um jogador da categoria dele se acabar assim.

    ResponderExcluir
  2. Orra meu, tanta coisa interessante e boa pra ser dita, comentada, valorizada, e nego fica nessa masturbação, seja com a taça das bolinhas (que deve dar uma onda danada, porque tão brigando tanto por ela), seja pensando no Adriano.

    Mimimi pro Adriano deprimido. EU que tô começando a me deprimir a cada notícia dele que leio, viu?!

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Nanda, essa história de 87 não vai terminar nunca, exatamente como Sr Teixeira queria. Independente de quem é o campeão, é ridículo como ele se aproxima de cada clube por interesse. O Flamengo não foi reconhecido este ano pq Teixeira reconheceu seu erro, pq mudou de idéia. É puro interesse, e sabemos bem disso. A alegria dele foi conseguir envolver outro grande clube como o São Paulo na salada. Por isso eu falei que esperava a não comemoração por parte da torcida flamenguista.

    Mas acho que também temos que escutar outras opiniões. Pra muitos torcedores (e não me refiro aqui ao Sport e aos rivais do Flamengo), o título é do clube nordestino. Leiam, por exemplo, os comentários no BLog do Juca K. hoje: http://blogdojuca.uol.com.br/2011/03/de-novo-o-titulo-brasileiro-de-1987/

    O problema, pra mim, é que a discussão saiu do espaço do campo e agora envolve muitas outras coisas: interesses da CBF, do Teixeira, da Globo, da mídia em geral... e virou essa farofa péssima!

    E segue a história sem fim...

    ResponderExcluir
  4. Li, numa boa? Muita gente que fala que o título é do Sport não sabe nem do que está falando. Percebi isso outro dia quando um colega colorado começou a me sacanear dizendo "nossa, reconheceram essa palhaçada de 87, né?" e eu parei pra explicar a história pra ele.

    Como disseram o Juca e o PVC, o campeonato que o Brasil acompanhou era o campeonato oficial, digamos assim. Só pq a CBF entrou numas de interferir em um campeonato já em andamento, inventar um outro módulo e impor um cruzamento, não quer dizer que Flamengo e Inter tenham aberto mão do direito de serem declarados campeão e vice.

    Entendo que haja pontos de vista, cada um vai querer defender o seu.

    Só que não vou mudar minha opinião por conta da argumentação alheia. Posso levar em consideração e guardar numa caixinha, lá no alto da prateleira.

    Não concordo e acho ridículo. Que o Sport proteste, que reclame o título.

    Isso vai continuar sendo uma tremenda incongruência, e só piora a partir do momento que a CBF decide a favor da equivalência dos campeonatos anteriores ao Brasileiro.

    A imundície já se alastrou, não sei se tem volta não.

    Mas o campeão legítimo de 87 continua sendo o Fla. O campeão legal pode ser o Sport.

    ResponderExcluir
  5. Claro que não é pra mudar de opinião, Nanda, calma! Mas também existe muita gente que entende do assunto e afirma que o título é do Sport. Por que? Porque a CBF transformou isso numa grande lambança! Como a própria organização dos campeonatos.

    Este não é o único caso, temos as tantas viradas de mesa, o próprio título do Vasco na Copa João Havelange. O problema é que em 87 não foi feito o tradicional acordo entre as partes que normalmente faz o futebol brasileiro ignorar a ética e as regras.

    E repito: se a CBF reconhece agora o título do Flamengo em 87 e os tantos outros brasileiros antes de 71, a taça de bolinhas é santista! Mas sobre isso nem Flamengo nem SP falam, né? Fica complicado...

    ResponderExcluir
  6. Livia, não tô nem aí pra essa história. Mas acho que esse lance da taça das bolinhas ser do Santos não procede, pois ela foi "inventada" após o "tricampeonto" do peixe, com suas regras para aquele momento e a partir dele.

    ResponderExcluir
  7. Em tempo: achei patético o Sport dar trela pra essa história, até pq ele não perdeu o título! Só quer mais lenha na fogueira, muito mimimi pra nada, já que a maioria não tá nem aí pra justiça. Como você diz, moralmente se considera o campeão o Flamengo.

    Camilla, mas o próprio campeonato foi inventado depois! A questão é que se Teixeira iguala tudo, então o primeiro penta é o Santos, existisse ou não taça (já que nem importa se existia campeonato!).

    ResponderExcluir
  8. Nanda, na verdade o Flamengo assinou um documento autorizando o cruzamento dos módulos, né?! Na verdade, por mais que tivessem ameaças de sanções pela FIFA caso os clubes não assinassem, ninguém foi obrigado de fato.

    É claaaaaaaaaaaro que eu não tô dando razão pra CBF (e muito menos pro Dom Ricardo Teixeira), que quis se meter no meio da parada que tava funcionando muito bem sem ela. O que eu tô dizendo é que, por conta desse bendito documento, dá pra dizer que o Sport é tão campeão quanto o Fla. Infelizmente (ou felizmente, pro Sport) a verdade é essa....

    ResponderExcluir
  9. Gente, o Maluf (!!!) e outros senhores de reputação semelhante estão na comissão da reforma política desse país. O que vocês estão querendo? Justiça? Bom senso? Ética? Derrete essa taça das bolinhas e compra comida pros miseráveis, livros pras crianças...

    Alalaô pra todo mundo! Agora é carnaval!

    ResponderExcluir
  10. Ai Camilla, nem fala. Até perdi meu apetite no café da manhã quando vi a capa do Globo. Maluf e uma caralhada de bastardos inglórios numa comissão que, supostamente, seria uma "corregedoria" do funcionarismo público.

    Mas o Carnaval taí né?! Não precisamos nos preocupar com isso agora....

    ResponderExcluir
  11. Gente, sério. Eu não ligo mais. Estou perdendo o prazer de comentar sobre futebol por conta da cambada de idiotas envolvidos em todas as áreas do negócio. Desde os dirigentes até os torcedores, passando, obviamente, pelos jogadores.

    Me sinto uma palhaça, Poliana no último, querendo que as coisas sejam lindas, limpas e felizes.

    Problema meu, né?

    ResponderExcluir
  12. Isso mesmo! Veste sua camisa contra a CBF e fica toda linda mostrando sua revolta com essa politicagem! O Sport pode levar na justiça; mas sua torcida não comemorou como a do Flamengo... e convenhamos, isso é o que de verdade vale a pena nesse mundo futebolístico, não?

    ResponderExcluir
  13. Essa história de 87 também já me cansou e eu tava fazendo tanta figa pro Adriano dar certo no Roma, assim não teríamos que lidar com outra depressão, outros barracos com aquela 'imperatriz" de araque, outras idas suspeitas à comunidade para ver amigos de infância...

    ResponderExcluir
  14. Cela, quem assinou o tal documento aceitando o cruzamento foi aquele traíra do Eurico Miranda. Não tem jeito, essa história de 87 é imunda e todas as repercussões, que ainda perduram até hoje, são cada vez mais nojentas.

    ResponderExcluir