quarta-feira, 23 de março de 2011

A Hora da Lenda

É comum usar a expressão "lenda" para designar algo que não é. Outro dia, por exemplo, ouvi na rádio que essa história de que toda vez que há uma batida de carro, o culpado é o veículo que está atrás, é uma lenda.

Lenda então pode ser um postulado em que a maioria das pessoas acredita, mas que não é, de fato, verdade.

Dito isto, não me taxem de ingrata. Acho que o Joel serviu como motivador num momento em que isso era necessário, conquistou um título que lavou nossa alma e levantou a moral da equipe. Mas o fato é que há algum tempo o casamento estava desgastado e suas velhas fórmulas reveleram-se, hum... velhas.

Sem apoio de boa parte do time e da torcida, já estava mais do que na hora do Natalino vazar. O problema é quem conseguirão botar no lugar dele...

Parece que Adílson Batista já recusou. Fala-se em Caio Junior, mas nada certo até agora. Se o Fluminense, com seu caro elenco estrelado, e orçamento turbinado está encontrando dificuldades em contratar um treinador, veremos com os dirigentes da Estrela Solitária se sairão.

E, quem vier, que venha com gás, criatividade e disposição de reordenar nossa casa.

Fato é que contra o Boavista, que deu muito trabalho aos outros "grandes", não teremos sequer os 18 jogadores. Enquanto Loco Abreu, Arévalo e Jefferson vão integrar as seleções, Rodrigo Mancha, Everton e Herrera cumprem suspensão automática. Lucas, Bruno Tiago, Araruama e Alex estão machucados.

Ou, seja esse jogo de sábado promete ser mais um teste pros cardíacos que pretendem continuar na liderança na Taça Rio.

Saudações!

Um comentário:

  1. Se eu fizer cinco embaixadinhas em frente a General Severiano, eu jogo no ataque contra o "possante" Boa Vista.

    ResponderExcluir