terça-feira, 1 de março de 2011

As adversidades

Libertadores é difícil, muito difícil. Não só por ter (supostamente) os melhores times dos países sulamericanos e mexicanos (sei lá porque), mas também pela condição dos estádios (como o caso do estádio do Junior Barranquilla), as adversidades da arbitragem (cada país tem sua maneira de apitar, não adianta). E, é claro, a bendita altitude!

Isso pra citar apenas algumas....

Não bastasse tudo isso, ainda teremos o desfalque importante do Fred, nosso atacante-artilheiro-capitão. Sim, ele vai fazer falta, muita falta. Mas pelo menos acho que o Muricy caiu em si de que não há a menor possibilidade de deixar o Araújo no banco e entrar com Rafael Moura com dores e Conca fora de forma avançado, tentando fazer papel de segundo atacante. Isso, não dá!

Por outro lado, quando tudo indica que o jogo "está ganho" (não que eu acredite nisso, veja bem, só estou falando do potencial clima de oba-oba), as coisas estão fadadas ao fracasso. Por isso eu prefiro entrar assim, no perrengue, na dificuldade, no ápice da adversidade.

Amanhã contra o América do México é decisão. Um time de qualidade, é claro. Com um bom toque de bola, jogando com a altitude e a torcida a seu favor e blá blá blá...

Mas eu sou muito mais o meu time! Disso, eu não tenho a menor dúvida...

As adversidades que dão a graça do campeonato mais legal do mundo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário