quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Ricardinho, bem-vindo!

E ficamos com Ricardo Gomes (que vou carinhosamente chamar de Ricardinho). Sei que não é a melhor opção -nem foi a primeira-, mas além das negativas que o clube escutou, temos que lidar com a nossa realidade: quem podemos bancar? Pois é, não temos tantas opções, certo?

Ricardinho não é nenhum sonho de consumo. O que mais me desanima é que não lembro de nenhum título que ele tenha conquistado como técnico. Mas também não lembro (pelo menos não assim, sem fazer um esforço), de nenhuma crise, nenhum drama. Não considero o São Paulo fora da Libertadores motivo suficiente pra desmerecer um técnico.

Ainda é cedo para dar palpites, pra criar esperanças. Considero um sonho conquistar algum título esse ano, me preocupo primeiro em organizar (e terminar com) a creche. E, claro, manter as coisas no lugar durante o período de eleições do clube.

Bom, tô numa vibe Cristo Redentor: recebo Ricardinho de braços abertos! Que ele venha com a maior disposição e boa vontade desse mundo pro meu Vascão, que ele entenda o valor desse Gigante e vista orgulhosamente essa tão linda camisa!

Em tempo: tô num momento tão tranquilo depois da dramática semana passada que aceito, também na vibe Cristo Redentor, as desculpas do Carlos Alberto. Todo mundo erra, e acho legal da parte dele querer pedir desculpas públicas ao Dinamite (lembrem-se: a discussão foi dentro do vestiário, não foi pública... Como disse a Camilla no post anterior, roupa suja se lava em casa). Ontem assisti o documentário do Sportv "Amor sem divisão" e é inegável: CA é um grande ídolo, vestiu como poucos hoje a camisa de um clube, e merece estar na Colina. Só tem que parar de picuinha.

7 comentários:

  1. Isso aí! Abaixo a picuinha! E concordo que o lugar dele não seja o banco, especialmente com um elenco carente que o Vasco tem no presente momento. Aliás, nem ele e nem o Felipe. Os dois têm que estar em campo!
    E acho que o Ricardo Gomes pode dar samba lá na Colina, visse?!

    ResponderExcluir
  2. Tô começando a achar que Dinamite realmente lê o blog: http://www.netvasco.com.br/n/87594/ricardo-gomes-revela-volta-de-c.-alberto-e-felipe-aos-treinos

    Marcela, gostei! :) Carnaval tá quase aí, a hora de dar samba é essa!

    ResponderExcluir
  3. Não suporto Carlos Alberto. Acho que ele não tem jogado um terço da farofa que faz. Sabe muito trololô pra pouca miséria? É o que sinto nele. Até aquele irmão clonado dele tem mostrado mais vontade em campo, e olha que o menino não é lá essas coisas, ok? Declaro abertamente minha implicância com Felipe tb. Acho que ele merecia um pescotapa por conta da marra. Mas acho que contra Ricardo Gomes... bom... só o sogro mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Nanda, CA é um grande jogador que tem uma bela história com o Gigante. Só nós, que vivemos a dor de 2009 na série B sabemos a importância de um jogador como ele no clube. Que sente, que chora, que fica puto, perde a cabeça, que veste a camisa totalmente! Claro que em 2010 e nesse início de 2011 as coisas mudaram e sim, ele fez farofa que dava pra um churrasco do R10. Mas eu continuo acreditando nele, e reconheço o que ele significou pra nós no pior momento. Olha, e ele realmente me irritou na semana passada! Mas acho que ainda dá pra acompanhar com picanha a farofada.

    Felipe é outro: impossível não sorrir ao lembrar dele nos seus bons tempos na Colina.. E olha, rivalidades à parte, nem o acho tão marrento assim. Se o compararmos com o Juan, Felipe é quase uma flor!Rs

    Ricardo Gomes é aquela coisa: a gente tem que acreditar. O sentimento não pode parar, nem mesmo na falta de opções!

    ResponderExcluir
  5. Bem... pior é difícil, né Livia? E não estou de sacanagem. Acho que essa mudança trará ares renovados ao vasco, porém.. como concordamos, só mudar o técnico (mesmo que fosse o melhor do mundo) não vai resolver.

    ResponderExcluir
  6. Fernanda.
    Concordo em absolutamente todas as letras que vc colocou aqui. Todinhas. Até nos pontos dos Is.
    Infelizmente o Vasco não possui uma bela história para contar há muito tempo. CA em 2009 é um pesadelo que não imaginei que o Vasco iria passar um dia.

    ResponderExcluir
  7. Pois é, um pesadelo 2009, mas queria ver o que seria sem CA, Fábio. Ele não colocou o Vasco na segundona, mas doi fundamental para a volta, garantindo o campeonato (o que a maioria dos grandes clubes que caiu não conseguiu ao voltar pra primeira divisão).

    ResponderExcluir