quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

É normal...

...passar um sufoquinho de leve contra algum dos times menores no Estadual. Especialmente porque tivemos diversas contratações. É normal, porque nada mais natural do que o Muricy querer testar todas (ou quase todas) as supostas substituições e peças de reposição. E é claro que isso afeta o entrosamento do time, cujo foco mor é a Libertadores.

O Estadual é bônus...

De qualquer forma, igualamos a melhor campanha que já tivemos no início da temporada, a de 1991. E nesse mesmo ano, a invencibilidade foi quebrada para o: Botafogo! Mas como eu não acredito em coincidências futebolísticas, caguei para esse dado.

O placar de 3 a 1 não reflete o que foi o jogo, já que o time ainda não está jogando com sua máxima eficácia. Além do Duque ter dado bastante trabalho.

Destaque positivo para o goleiro do Duque de Caxias, Fernando, que salvou o time de uma goleada. Menino muito bonzinho, quase simpatizei com ele. Espero que brilhe muito na Segundona!

Destaque ulta-mega-hiper-sempre-positivo para Frederico-olê-olê-olê! Artilheiro do campeonato, melhor atacante desse Estadual (disparado!). Que boa forma está nosso craque! Tá tinindo! Ai essa Libertadores que não chega (e infelizmente ele não poderá estrear com o time...)

Outro que tem entrado bonito é o Willians, que vem mostrando muita vontade de conquistar sua vaga de titular. Tá me ganhando esse menino. Mas ainda sinto falta do Fernando Bob. Vamos ver se com o Edinho suspenso (terceiro cartão amarelo hoje) o Muricy não resolve dar uma chance pra ele.

Conca também merece meus aplausos, não se omitiu, se movimentou muito bem, deu belos passes. Mas esse daí dispensa comentários! Souza também vem se entrosando cada vez melhor, mas ainda o estou achando muito afobado.

Hoje foi a estréia antecipada do Araújo. Não vou julgá-lo nem positiva e nem negativamente, apesar de ele ter dado uma bela furada na bola... Mas a estréia precipitada dele tem uma razão de ser. Com Emerson no DM e Fred suspenso do primeiro jogo da Libertadores, o ataque que nos resta é: Sim! Isso mesmo! Rodriguinho e Araújo, ou quem sabe, Tartá mais adiantado e Araújo. Então é melhor deixá-lo bem em forma para o jogo de quarta, néam?!

Mas o que mais me irritou nesse jogo, sem dúvidas, foram os comentários do Noronha (ou como o apelidei não-carinhosamente, Norótico). Com certeza eu prefiro ele dormindo. Pra quem não se lembra, vale a pena ver de novo:



Queria levantar uma enquete:

Durante o tempo técnico, após termos tomado o gol do Duque, Muricy deu um esporro no Diego Cavalieri digno de deixar a orelha de qualquer um queimando. Tudo bem que o cara falhou, mas sua falha não chegou nem perto de caracterizar um frango. O goleirão ficou nitidamente aborrecido. Será que não seria menos invasivo se o Muricy tivesse esperado o fim do jogo para dar esse esporro tão agressivo? Ele já havia dado um esporro lá da área técnica. Acho que podia ter passado sem essa, hein Murição. A minha pergunta é: esses esporros são eficazes?

3 comentários:

  1. Esporros são eficazes. Pode não ser a melhor maneira de atingir um resultado, mas são eficazes.

    ResponderExcluir
  2. Esporros são eficazes [2]. Mas concordo com vc que a circunstância pode não ter sido a mais apropriada. Esporros públicos acumulam efeito de humilhação e vc não sabe como isso vai refletir no jogador diante da torcida e até na torcida com o jogador. Tenho medo de coisas como essa incentivarem respostas agressivas contra o jogador, tornando o cara alvo. Não acho tão positivo quando o técnico opta por essa exposição do atleta. É o que Camilla sempre fala, roupa suja se lava em casa, não no palco.

    ResponderExcluir
  3. Ok, são eficazes, mas acho que o melhor lugar pra lavar roupa suja continua sendo na privacidade do lar...

    ResponderExcluir