segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

87 é nosso!

Sei que tem gente que não leva o Estadual tão a sério, mas eu não sou uma delas. Tinha certeza de que hoje seria um dia tranquilo em que eu poderia simplesmente comentar o resultado do Flamengo e Botafogo de ontem, em que Felipe me conquistou como um baita goleiro, e que o máximo de polêmica seria garantido pelo pênalti-não-pênalti do Renato Abreu.

Vocês não imaginam o tanto que eu tremia, pulava e gritava pela casa depois do jogo. Odeio disputa de pênaltis desde pequenininha e acho que uma dessas ainda vai me matar com uma crise aguda de ansiedade.

Aí a CBF reconheceu o Flamengo como campeão de 87 (co-campeão?) e avacalhou com esse post, porque, né? Faça-me o favor. Como não falar sobre isso?

O que eu sempre achei interessante é que aqueles que insistiam que o Sport era o campeão só o faziam por despeito, pelo prazer de curtir com a cara do Flamengo e sua torcida. Estivessem eles na mesma situação, protestariam da mesma forma, com igual intensidade e jamais se dariam por vencidos.

É só olhar pra essa palhaçada de equivalência de títulos. Por mais que fossem 2 campeonatos completamente diferentes - Robertão e a Taça de Prata - e que o correto fosse equivaler um à Copa do Brasil e outro ao Brasileirão, foram todos serelepes e fagueiros aceitar de bom grado os títulos reconhecidos.

No dos outros é só diversão, né, seus lindos?

E já que não iam tirar o título do Sport, por n razões, o mínimo (e o mais justo) que poderia ser feito era o que? Dividir a porcaria. Dar 87 para os dois rubro-negros. Como disse PVC, reconhecer o campeão legítimo em adição ao campeão legal. Isso mesmo. Vai lá nas bostas das tabelas, entende direito essa porqueira de módulo verde e amarelo, joga um Eurico Miranda na balança e, se você for uma pessoa razoável, vai concordar que o campeão LEGÍTIMO de 87 sempre foi o Flamengo.

Isto posto, acho importante considerar algo além. Por que cacetes Dom Ricardo Teixeira decidiu fazer isso hoje? Afinal, ele já fez a Nação passar tanta vergonha esse tempo todo, ao longo de seu reinado, e agora vem com essa fofura toda? Entendo que o caso apresentado pelo Flamengo tenha sido muito bem construído, mas gente... Os fatos SEMPRE estiveram do nosso lado. Nada mudou, certo?

Not. Muita coisa mudou. Meu caríssimo Paulo Vinicius Coelho explica muito bem em seu blog a situação, acho bem válido que vocês leiam seu raciocínio. Sério, LEIÃO! =)

Pra você que acha um absurdo que eu ponha aqui o link de um post longo quando você já chegou até aqui no meu próprio post, vou tentar resumir, mas reitero que você deixe uma estrelinha no texto do PVC, nem que seja pra voltar lá depois e ler com calma, tá?

Basicamente, essa pessoa linda que é o Ricardo Teixeira estaria em um plano de vingança desde que seu candidato, Kleber Leite, outra pessoa maravilhosa, perdeu a eleição pela presidência do Clube dos 13 ano passado. Pra mostrar quem manda nessa bagaça e deixar bem claro que não gosta de ser contrariado, ele tirou o Morumbi da lista de estádios pra Copa de 2014 (discussão que já tivemos aqui, com argumentação muito bem construída pela Livia) e fez festinha pro São Paulo como o dono da Taça de Bolinhas.

Sim, a NOSSA Taça de Bolinhas. Sim, por conta desse MALDITO campeonato de 87.

E o que ele ganha com isso? Fácil, crianças. Ele bota vinagre no feijão do Clube dos 13 e tenta arrastar o Flamengo pro lado do Corinthians. Ou seja, ele quer rachar o Clubinho. Por que? Por conta de outra discussão que já abordamos aqui (de novo, acho que foi a Livia que falou sobre isso), a questão dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

Com o Clube dos 13, a ideia é garantir a melhor proposta para todos os clubes. TODOS. Há quem diga que o Flamengo pode vir a ganhar uns 30 milhões a mais do que ganha atualmente. Patricia Amorim, que começou o dia como heroína (calma, people, isso já mudou), já avisou que ela vai fazer o que for melhor pro Flamengo. Acho bem bacana que ela fale desse jeito, porque, assim, caso ela escolha se unir a Teixeira, vai parecer que ela está defendendo nossos interesses.

O dia em que eu acreditar nas boas intenções dessa diretoria, vai chover mais do que granizo em São Paulo, vocês que me desculpem.

Pra ilustrar a situação, podemos dizer que as coisas ficaram assim: De um lado, temos Ricardo Teixeira, botando na mesa algo que sempre foi nosso por direito e dizendo "Venha, Patricia, venha para o lado negro da força"; do outro, temos o Clube dos 13 alegando "Fica, Patricia. Vai ter bolo!".

A questão é clara. 87 sempre foi nosso, Patricia. Sorria e agradeça. Já dizia o outro: só porque um homem te deu um presente, não quer dizer que você deva nada a ele.

5 comentários:

  1. Fê, gostei do post, mas talvez tenha sido um tanto ingênuo.

    Não ceio que o RT queira agradar o Flamengo pra enfraquecer o Clube dos 13. Eu acho que já houve acordo. Uma coisa pela outra. Não existe almoço grátis, futebol é política e quem está aí comemorando essa "vitória" é muito ingênuo...

    Na minha opinião o fla deveria ter a postura daquela camisa, não reconhecer a CBF, não se misturar nessa podreira do andres e viver feliz sabendo que campeonato se ganha em campo...

    ResponderExcluir
  2. Cami, concordo com vc. Acho que a Patricia já deve ter acordado tudo com o RT, pq ela, como sempre deixou bem claro, é uma pessoa muito política, que entende bem como as coisas funcionam nesse mundinho imundo do futebol. Ela, assim como outros cartolas, deixam que esses bastidores tenham uma vibe Poderoso Chefão dos infernos.

    Eu comemoro o reconhecimento porque não acho digno que tenham dado o título ao Sport lá em 87. Não acho mesmo, por todas as canalhices que são sabidas, mas todo mundo se faz de bobo porque é tão legal ver o Flamengo se ferrar.

    No fim das contas, acho que o São Paulo deveria ter tido mais discernimento e não entrar nessa briguinha infantil pela Taça de Bolinhas, até pq o time reconhecia o Fla como campeão legítimo de 87 e só pra ficar bem na foto decidiu voltar atrás.

    Palavra pra que, né?

    Fato é que essa história não pode ser resumida em um post só, isso foi só uma modesta tentativa. Sei que falta muita coisa e que a discussão é longa. É difícil demais você abrir mão de algo que te pertence pelo princípio da coisa.

    Concordo com o que vc apontou. E eu continuo não reconhecendo a CBF.

    ResponderExcluir
  3. Nanda, sinceramente, me decepcionei com a reação dos torcedores. Achei que iam esnobar a CBF, mas estão comemorando a decisão, mesmo sabendo que ela é só parte da cafajestagem da nossa querida entidade. Como disse a Camilla, a postura deveria ser de não reconhecer a CBF e cagar pro Teixeira agora! Confesso que eu admirava como vocês ignoravam a politicagem que envolvia o tema e comemoravam o campeonato. Seria coerência mandar a CBF praquele lugar agora, de preferência com a taça de bolinhas...

    No fundo, vocês dão razão pra todos que falavam que 87 não era válido... afinal, se era porque importa tanto o que pensa a CBF? Logo ela! Tanta gente que dizia não se importar com o que dizia a entidade e agora comemora o reconhecimento? Sei lá...

    Bom, mas eu adorei porque rendeu ótimas piadas, e eu não vou perder a oportunidade, né? Rs. Vai lá, pra divertir, porque realmente a CBF é uma piada e merece ser zoada:

    "CBF volta atrás decide que Plutão é planeta novamente";
    "CBF volta atrás e decide que RJ é novamente capital do Brasil, dividindo o posto dom Brasília".
    "CBF volta atrás e decide que São paulo venceu a Revolução Constitucionalista de 1932",
    "CBF declara que a Argentina venceu a Guerra das Malvinas em 1982",
    "CBF corrige a decisão de Pilatos, solta Jesus, e prende Barrabás.",
    "CBF reconhece Título de Eleitor e temos 190 milhões de campeões nacionais",
    E finalmente, "Sou flamengo e tenho uma nega chamada TEIXEIRA"!!

    =)

    ResponderExcluir
  4. Pelo andar da carruagem, em breve leremos: CBF reconhece campeonato de bola de gude de 1860 e declara o corínthias campeão mundial.

    CBF, fala aqui com a minha mão!

    ResponderExcluir
  5. 87 sempre foi nosso, a CBF está fazendo seu jogo.

    Como o argumento dos não-flamenguistas era de que a CBF não reconhece e ponto, isso mata um pouco a discussão sobre o assunto, discussão que era interminável, até então.

    Mas, eu preferia que o São Paulo se recusasse a pegar a taça e os clubes se unissem contra a CBF, mas o JJ preferiu trabalhar pela sua reeleição, uma pena, pois uma atitude mais nobre seria muito melhor para nosso futebol e para os clubes. O Flamengo não tomaria essa postura de ceder para a CBF se nosso aliado de oposição tivesse mantido essa postura, mas é ano de eleição no São Paulo, e tem gente querendo passar por cima do estatuto para se reeleger, fazer o que. Patrícia fez seu trabalho, não critico, mas não passo a valorizar mais um título que sempre foi nosso.

    ResponderExcluir