terça-feira, 4 de janeiro de 2011

O dia que Suarez calou as vuvuzelas



Ainda estou naquele clima de retrospectiva de final de ano (talvez porque notícia do meu clube hoje envolve cabelos, e não futebol). Naquela correria básica que foi o fim de 2010, não consegui postar sobre o que eu considero o jogo do ano: Uruguai X Gana nas quartas de final da Copa da África.

Sem exageros, pra mim foi o jogo da década, e acho que colocaria no meu Top 5 de jogos de todos os tempos. Foi a expressão do que considero que o futebol tem de melhor: emoção, garra, imprevisibilidade, surpresas, pênalti e gol! O auge da emoção foi no finalzinho do segundo tempo da prorrogação quando, no desespero, o uruguaio Suarez mete a mão na bola pra evitar o gol adversário. Expulso (já dizem por aí: a regra é clara!), ele saiu de campo chorando. Mas ainda teve tempo de ver o jogador de Gana perder o pênalti (e a vaga). Suarez viararia herói nacional. A decisão foi pra tal penalidade máxima, e o Uruguai se classificou para a semifinal (o que não acontecia desde a Copa de 70), com direito a paradinha de Loco Abreu. Sempre vale a pena dar uma outra olhada quando Suarez calou as vuvuzelas:



E os gols (e não gols) da partida:



Eu estava em Buenos Aires no dia do jogo. E olha, parecia que estava no Uruguai. Foi uma festa, brasileiros, argentinos, uruguaios, paraguaios, a América do Sul parecia uma só, um grito só. Todos festejavam o êxito do "Hermano Oriental". O Uruguai foi uma das grandes potências do futebol Mundial, muito além do trauma do Maracanazo. E merece estar de volta entre os 4 grandes do Mundo.

Alguns meses depois visitei o Uruguai. A festa continuava. Por todos os lados vi cartazes agradecendo ao grupo, homenagens e um povo orgulhoso de sua seleção. Coisa bonita, viu? Confesso que senti uma certa inveja... queria também sentir essa paixão pelos nossos jogadores, pelo jogo da nossa seleção. Independente de termos 5 Copas, falo aqui dessa identidade, dessa sensação de que a seleção tem raça, de que dá tudo e mais um pouco em campo. Sem limites pela camisa, como mostrou Suarez em seu ato desesperado de meter a mãozona na bola.

A Nanda vai discordar de praticamente tudo. Enquanto eu chorava de emoção e gritava pela Celeste Olímpica (apelido da camisa uruguaia), minha flamenguista querida sentia a dor dos africanos. E discorda totalmente da atitude do Suarez. Longe de mim achar que vale tudo no jogo. Mas entendo o desespero dele naquele momento, e compartilhei. Uma pena que os uruguaios terminaram em quarto lugar. Mas valeu a festa, ainda melhor com a coroação do Forlán (coisa mais linda, né não, minha gente?), merecidamente eleito o craque da Copa.





E pra gerar polêmica: já que liberou geral na unificação de títulos na CBF, imagina se a FIFA se inspira e declara o Uruguai tetra, considerando que ele foi bicampão olímpico antes de existir Copa do Mundo. Se fizesse isso, perdíamos a Jules Rimet, já que o primeiro Tri teria sido nosso vizinho Celeste...

4 comentários:

  1. Eu estava torcendo por Gana. Chorei horrores quando eles foram eliminados. Hunf.

    ResponderExcluir
  2. Um dos jogos mais loucos e imprevisíveis que já vi. No mesmo dia, o Brasil tinha sido eliminado, tava meio p... da vida, tive q voltar para trabalhar, mas quando vi esse jogo, os contornos dramáticos que estavam sendo delineados...meu Deus, o que foi aquilo, confesso que estava tendo uma leve queda para Gana ganhar, até para ver um africano na semifinal pela 1ª vez. Mas tinham dois "locos" no Uruguai: um de fato, que foi o Suarez(aquela sim é a mão de Deus), e o Loco Abreu, também de fato e de nome: o que ele fez no último penalti é algo de jogador q tem muita, mas muita personalidade.
    Emocionante!

    ResponderExcluir
  3. Loco é ídolo!

    Torci por seleções africanas em todos os jogos, menos nesse. Celeste é o meu segundo time...

    ResponderExcluir
  4. Jogão mesmo, fecho com vc: foi o melhor do ano. Agora, se suarez foi herói ou vilão, se defendeu a pátria acima de tudo e de todos ou se lhe faltou ética, esta discussão jamais terá fim.
    Cada um que se posicione e desça do muro. Eu faria o mesmo que ele.

    Saudações!!!

    ResponderExcluir