quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Ê, sorte...

Sabe aquele chororô bacana de torcedor que diz que tudo pro seu time é difícil? Que não conquista nada, que isso e aquilo? Nem sempre o time faz suficiente pra figura da ponta ter essa impressão, em outros casos o time até faz, chega junto, mas morre no quase.

Aposto que tem gente que acha que a sede do clube deve ter sido construída em cemitério indígena, só isso explicaria tanto azar.

E qual seria o contrário do cemitério indígena? Tem alguma coisa que ajude a entender aquela sorte absurda?

Tipo um time que ganha o Brasileiro, apesar de ter perdido pra cacete no começo (só pra boicotar um técnico nojento de chato), logo em seguida perde as estrelas, demite o técnico, sai contratando tantos outros porcamente, avacalha o maior ídolo do clube por causa de gente que não deveria nem ser considerada gente (mas sabe fazer política e amizades), não planeja como montar o elenco e acaba fazendo as coisas de qualquer jeito, pagando caro por atleta cansado e sem ritmo de jogo e entra em campo com menos vontade de ganhar do que o grupo daquele seu tio cachaceiro na pelada do final de semana.

Um time que perde patrocinador depois de ser campeão, investe nas campanhas mais patéticas e mal ajambradas da história (pra comprar o tijolinho, você precisa pagar o frete e pagar no cartão, tá? não aceitamos dinheiro!), e passa o ano inteiro correndo atrás de ser rebaixado.

Fez tudo tão nas coxas, que se livrou da temida segundona na penúltima rodada, mas não por competência própria. Por pura incompetência dos outros. Incrivel(e assustadora)mente, teve time pior que ele nesse Brasileiro. Não me pergunte como, mas teve.

A última rodada foi só pra tentar decidir se o tal time iria ou não pra Sul-Americana do ano que vem, promessa do atual professor quando de sua chegada. E o grupo conseguiu um minguado empate sem gols contra um dos times fortes da competição. A sonhada vaga (porque time fraco luta por prêmio de consolação, sabe como é, né?) não estava garantida. Caso o G3 voltasse a ser um G4, tchau tchau Sul-Americana.

O negócio era secar o Goiás, né? Fazer o que?

Só que o Goiás ia bem. Tinha ganhado o primeiro jogo, vinha embalado, parecia bem improvável  que ele não levasse a taça.. Improvável não é impossível e aí vem a danada da sorte.

O Independiente vira o jogo e marca 5 gols. C-I-N-C-O gols! Leva a taça e fecha a sorte do time que não fez nada de digno o ano inteiro.

Só não entendi uma coisa. Tio Muricy disse no domingo q Papai do Céu recompensa quem age certo. Tem que ver isso aí, Papai do Céu, porque meu time não fez nada certo, não foi correto, não teve um pingo de responsabilidade, pisou na torcida, nossa presidenta, ó, ruim demais. Certeza que você não errou de endereço?

Minha próxima conversa é com Papai Noel. Estou adiando a conversa com o capeta, mesmo que um pacto com o dito cujo seja uma explicação bem boa pra isso tudo também.

7 comentários:

  1. eu não sei mais o que esperar do Flamengo... eu não sei se foi sorte ir para a sulamericana ou se é azar... nosso histórico na competição é o pior possível. NUNCA ganhamos um jogo na tal competição... e ano que vem começaremos jogando contra o atl-pr, e o jogo de volta é na casa deles... já viu, né? nosso histórico na arena da baixada não é lá muito favorável...

    agora, se liga na nessa... venderam 40% do passe do D. Maurício para a traffic... valeu diretoria!

    ResponderExcluir
  2. e eu, infelizmente, novamente acertei o palpite...

    Goiás tava indo tão bem até esse jogo... tô com irca do Grêmio (pq será?)...

    ResponderExcluir
  3. Eu não queria que o Flamengo se classificasse. Já te disse isso, né. As pessoas tendem a aceitar qualquer vitória, qualquer esmola, como se fosse razão pra suficiente pra ignorar os problemas, que a gente sabe que são muitos.

    Quanto à informação que você acabou de dar. Dona Patricia não tinha dito que não ia deixar esse tipo de coisa acontecer na administração dela?

    Ai, se eu fosse milionária, mas coisa de Eike Batista tocar na minha casa pra pegar dinheiro emprestado, eu comprava o Flamengo e acabava com essa prostituição administrativa.

    Que ódio, viu?

    ResponderExcluir
  4. também fiquei surpreso com essa história do Drogbinha... até aonde eu ACHAVA que sabia, a farra nas categorias de base tinha terminado... parece que não... a informação que chegou para mim é que isso ja havia sido falado, semana passada, de uma forma muito rapida no GE.com(quase que uma nota ao final de uma materia).

    ai hoje, anunciaram isso la na espn, naqueles programas chatos que eu não tenho paciência de assistir. No Flamengo nada muda...

    Pelo menos ontem tivemos uma boa notícia... em uma entrevista, a nossa querida presidente afirmou que não tentará a reeleição. Foda é ter que aturá-la até o final de 2012... até lá não sei o que pode acontecer.

    ResponderExcluir
  5. Mais 2 anos de Pat Amorim? Nunca o apocalipse pareceu uma alternativa tão boa, viu?

    ResponderExcluir
  6. O flamengo não caiu por incompetência alheia assim como foi pra sulamiranda por incompetência alheia... hehehehehehe

    ResponderExcluir
  7. Ai, ai, do jeito que está teremos mais sofrimento em 2011. A Patrícia Amorim está acabando com o Flamengo e o pior é que é difícil achar alguém no clube com competência para fazer melhor. Quer dizer, o Flamengo está a mercê de pessoas que visam apenas seus interesses em detrimento dos interesses do clube. Infelizmente é isso, enquanto tivermos amadores comandando o Flamengo, vai ser essa vergonha sempre. É triste para um rubro-negro!

    ResponderExcluir