segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

1995: O MAIOR FLA x FLU DA HISTÓRIA!

O texto que segue é do Rodrigo Barros, radialista, tricolor e fã do blog (palavras dele, ok?).


Um depoimento emocionante do que, por muitos, é considerado o Fla x Flu mais emocionante da história do futebol.

From O Maraca é nosso


Era domingo, tradicional dia de clássicos no maior do mundo, cenário ideal para realização (e perpetuação) daquele que eu considero o maior FLA x FLU da história!”

No Maracanã, 120.000 pessoas se amontoavam para ver mais uma decisão de campeonato carioca entre Flamengo e Fluminense.

"- O primeiro zero a zero, o segundo três a um, o terceiro foi quatro a três, e o Flamengo virou freguês!”, dessa forma a torcida tricolor se acostumou, naquele campeonato, a bradar pelos corredores do maior estádio do mundo em alusão aos três primeiros jogos daquele ano entre as duas equipes.

Já disse que era um domingo, mas não me lembro se falei que chovia. Chovia bastante mesmo.

O Fluminense com seu time de operários, comandado por Joel Santana, tinha uma folha salarial três vezes menor que a do Flamengo, que para comemoração de seu centenário, contratou uma verdadeira seleção: Romário, craque da copa no ano anterior; Sávio, que na época era considerado a maior revelação do futebol nacional; Vanderlei Luxemburgo, técnico bicampeão brasileiro pelo Palmeiras e até mesmo nosso ídolo e tetracampeão Branco.

E diante de tantas estrelas não havia dúvidas: o favorito ao título era mesmo o Flamengo.

From O Maraca é nosso


Naquela tarde, ao Flamengo, dono da melhor campanha, bastava o empate. Já para o Flu, era vencer ou vencer!

Arquibancada completamente lotada e as torcidas fazendo seu show particular. De um lado, a massa rubro-negra, sempre em maior número, a fiel imagem da autoconfiança. Do outro, nós tricolores, não menos empolgados, não menos confiantes, apesar do menor número de torcedores.

Desabava muita água sobre a cidade maravilhosa e eu estava todo encharcado e cheio de lama provocada pelo pó-de-arroz que já era espalhado muito antes da hora do jogo. Mania de ficar atrás da torcida!

A partida começou acelerada e o Fluminense mostrou logo no primeiro tempo que estava ali pronto para a guerra. E começou atacando. E de tanto atacar, foi recompensado.

Aos 30 minutos, Rogerinho (eu detestava esse cara!) tocou para Renato Gaúcho que marcou o primeiro do Flu. Pouco depois, aos 42, Renato tomou a bola do goleiro e tocou para Leonardo que marcou o segundo. E o primeiro tempo terminaria assim com o Flu na frente: 2 x 0.

Lembro de chorar e gritar e pular e fazer tudo o que pude, afinal eram nove anos sem títulos e com aquele resultado sairíamos do indesejado jejum.

E veio o segundo tempo, e com ele a torcida rubro-negra acordou e passou a empurrar o time fazendo muita pressão.

From O Maraca é nosso


O Maracá tremia. Era mesmo o momento do Flamengo na partida e aos 26 minutos, pela primeira vez na vida, Romário marcaria um gol no Fluminense. Na confusão para pegar a bola, dois expulsos: o tricolor Sorlei e o rubro-negro Marquinhos. Agora eram dez contra dez!

Com a torcida empurrando, fatalmente o Flamengo chegaria ao empate. E chegou!
Aos 32 minutos, Fabinho, faz bela jogada, deixando dois tricolores no chão e chuta: 2 a 2. Naquele momento a torcida do Flamengo tinha a certeza do título, e já cantava a vitória.

O Fluminense, que já não era o mesmo do primeiro tempo, parecia sem forças para reagir. Para piorar lembro que o Lira deu uma tesoura em alguém e foi expulso.

Nove contra dez e muitos ao meu lado já se retiravam enquanto do lado de lá da arquibancada eu ouvia os gritos de "é campeão". Mas eu não, permaneci ali, vidrado, estático, sem acreditar.

Consegui convencer meu amigo Mário a permanecer ali também. Ele já havia desistido! Mas logo o Mário, que na semana anterior, mesmo sem ter habilitação, insistira tanto comigo para irmos até Três Rios para ver o nosso Flu derrotar o Entrerriense.

Parece mesmo que estava escrito, aos 42 minutos da etapa final, Ronald pega a bola e toca na ponta-direita para Aílton, que invade a área.

Lembro de gritar: (tenho essa mania até hoje. Até parece que mesmo gritando eles me ouvem!) "- Chuta, chuta, chuta!".

Aílton (ainda bem que ouviu meus gritos!) driblou para a esquerda, depois para a direita, entortando um jogador que vinha lhe marcar e chutou. Bom, pelo menos foi o que deu para ver da arquibancada, já que a jogada se dava no outro lado do campo, em frente à torcida rubro-negra.

Mas apesar da pausa dramática que eu criei aqui e agora, naquele fatídico domingo de clássico, no meio do caminho havia uma barriga. Barriga essa cultivada por alguns chopps e churrascos, mulheres e noitadas.

E então ocorre o desvio na barriga “calejada” do Rei do Rio, e é gol!

Era a vitória, era o título! Fluminense, campeão carioca de 1995!

From O Maraca é nosso


É sem dúvida nenhuma o jogo da minha vida.

Nunca vou esquecer, no final, ver toda torcida exausta, mas feliz!

SAUDAÇÕES TRICOLORES!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Se você, assim como nós, curtiu o emocionado depoimento do Rodrigo, não hesite, mande també o seu momento inesquecível no Maraca. É só enviar para futsaltoalto ARROBA gmail.com! 

3 comentários:

  1. Por ter sido na decisão do campeonato e por todos os ingredientes colocados em campo, também acho que este foi o FlaxFlu mais emocionante da história. Eu ainda tremo quando lembro dele (e olha que sou rubro-negro roxo).

    ResponderExcluir
  2. Oi Lulus,
    Quero relatar aqui que quando surgiu a ideia de publicar histórias vividas no maior estádio do mundo, fiquei muito interessado e curioso para ler.
    Resolvi então enviar meu texto, mas achei muito grande e acabei editando.
    Show, né? Mas daí a ver a minha emoção ETERNIZADA...
    Sabe o que é melhor? Como de costume vou poder voltar sempre aqui... E ler, reler e de novo me emocionar e reviver todo aquele momento, quantas e tantas vezes eu quiser!
    SENSACIONAL!
    Nem sei como agradecer! Na verdade acho que não tem preço!
    Um MUITO OBRIGADO de um fã de carteirinha do CLUBE DA BOLINHA, por LULUZINHAS!

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo, obrigada vc por nos ceder seu relato emocionado desse jogão!

    Feliz ano novo! Espero que seja um ano de muitas conquistas para o nosso clube amado!

    ResponderExcluir