segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Voltei, sem taça, mas feliz

Foi uma maratona.

Saí de casa às 5:00 da madrugada, sem dormir, para dar ingresso na Caravana Tricolor Rumo ao Título.

Chegando lá, os mesmos fanáticos, as carinhas esperançosas, alguns já bêbados porque optaram por beber, em vez de dormir. E a batucada já começou lá, e não parou mais!

A ida foi tranquila, o problema foi ficar lá, naquele calor ensurdecedor, e eu de calça (grudando). Eu não conseguia nem pensar direito de tanto calor (sim, pior do que eu já não penso direito normalmente).

A entrada (que não era a nossa), 4 horas antes do jogo

Além disso, eu vou te contar uma coisa, a PM de São Paulo é uma merda, uma bela merda. São despreparados, afobados, agressivos. Parece recalque com carioca, só pode ser... tiro de borracha e gás lacrimogênio a torto e a direito. Desnecessário.

Entrei uma hora antes do jogo começar. Fiquei atrás do gol. A princípio no sol, pra ficar mais perto do time (como disse uma amiga: não vim até São Paulo pra dar uma de tricoleba e ficar lá atrás). Mas a fraqueza falou mais alto, antes do jogo começar, fui pra sombra...

O estádio é uma belezura! Um caldeirãozinho lindo, um telão que dá de mil a zero no do Engenhão. Um estádio desse pra gente não seria nada mal mesmo.

Começa o jogo. Primeira coisa que eu fiz foi.... ligar o celular pra acompanhar o jogo do Corinthians (desliguei depois do primeiro gol pois sabia que seria uma causa perdida).

O jogo tava estranho, os jogadores meio dispersos e passavam a maior parte do tempo na sombra! Nossos jogadores estavam especialmente dispersos. Pagamos pela distração: um erro inenarrável do Leandro Eusébio e tomamos um gol. Um gol pouco comemorado pelos jogadores e nada comemorado por nenhum dos torcedores presentes! Foi estranhíssimo, uma das cenas mais estranhas que já presenciei. Ficaram todos tão atônitos, em estado de choque, que ninguém se mexeu direito. Só ficamos lá, parados, sem entender o que estava acontecendo.

Partimos pra cima, mas estava difícil de a bola passar pelo Deola, que estava agarrando até pensamento, mesmo sob muito protesto da torcida palmeirense. Muito protesto e muitas ameaças, eu diria. Além disso, os caras estavam jogando, não estavam entregando (pelo menos não até ali).

Empatamos com um belo chute de Carlinhos de fora da área, para semi-alívio dos torcedores (todos eles). Eu tentava me tranquilizar, pensava que não poderia ser diferente em se tratando de Fluminense (até rima!). A virada viria no segundo tempo e eu tinha certeza disso!

O segundo tempo começou, e o Palmeiras deixou o futebol no primeiro tempo. Só dava Fluminense. Deco saiu e entrou o menino Tartá. Na hora pensei: ele vai fazer o gol. Como eu digo, minha intuição quase sempre acerta. Aos 13, sai gol do Flu, do iluminado Tartá. Um gol catártico (catartático - rá rá rá), eu diria. Eu, obviamente, fui às lágrimas....

Mas a gente queria mais, mais gols, mais futebol, mas parecia que os jogadores não. O Flu até tentou, mas o Palmeiras podia até não fazer questão de ganhar, mas goleada já era demais, amigo!

Minha cara de exausta, porém feliz!

Resumindo: Emerson errou tudo que não havia errado até então, estava claramente fora de forma. Conca, tadinho, apagadinho da silva, mas ele pode (será que ele só joga muito bem quando é a única estrela do time?). Diguinho sobrou em campo, jogou muito e salvou o time! Fred perdeu um gol feito, ok, mas chamou a responsabilidade pra si, armou quase todas as jogadas, porque viu que o companheiro argentino não estava em um dia lá muito inspirado. Leandro Eusébio e Gum estavam muito mal também. Os laterais jogaram razoavelmente bem (especialmente Mariano no segundo tempo), mas Carlinhos ainda precisa aprender a cruzar a bola, mas merece meus parabéns por ter acertado aquele chutão de fora da área! Valência nem sei dizer, sinceramente. Deco, outro apagado no jogo. Sua substituição pelo Tartá deu mais velocidade ao time, que perdeu na criação (mesmo blá blá blá de sempre). Valeu a substituição, eu diria...

Só sei de uma coisa: se o time entrar em campo domingo que vem do jeito que entrou ontem, o jogo vai ser desesperador! Não quero nem saber de mala branca, sou mais o meu time, não tenho a menor dúvida disso!

Só falta um! Só mais um!

Nenhum comentário:

Postar um comentário