quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Deixem o passado assombrado pra trás

Eu, que tanto reclamei aqui da falta de protagonismo do Vasco nesse Brasileirão, agora vejo por todos os lados seu nome em destaque. Afinal, nestas 6 últimas rodadas que faltam para o fim do campeonato o Gigante da Colina enfrenta os três principais clubes que disputam o título: Fluminense, Cruzeiro e Corinthians.

Não era esse o protagonismo que eu procurava. Não é esse o papel que quero para meu clube. Por isso, não continuarei dando trela pra esse assunto, e espero que a gente ganhe logo dos 3 clubes, pra acabar com essa discussão sem sentido.

Sei que há um tempo não venho aqui escrever sobre o Vasco. Além da correria do dia-a-dia (infelizmente, a vida não se resume só a futebol...), me sentia um pouco estranha, e talvez a palavra certa seja magoada. Não pelas derrotas e o adeus definitivo à Libertadores 2011 (e agora o medo do adeus à Sul-Americana, credo!). Mas tive uma sensação ruim com o Vasco nos últimos jogos, uma tipo de
dèjá vú da terrível época do Eurico.

Quando eu era mais nova e Eurico mandava e desmandava no clube, me irritavam e me decepcionavam as constantes intervenções no jogo. Lembro das vezes que senti raiva pelas entradas do cartola em campo, paralisando a partida quando o resultado não era o que ele queria. Isso, de certa forma, passou para o time na época. Os jogadores arrumavam confusão por tudo, brigavam e perdiam um longo tempo de jogo. Nunca gostei disso, acho que estraga todo o espetáculo do futebol. E foi um alívio pensar que esse tipo de atitude chegaria ao fim com o fim da própria era Eurico.

Mas algumas atitudes nos últimos jogos me atormentaram e trouxeram o pesadelo de volta. Primeiro -e isso já tem um tempo- o PC que constantemente é expulso. Ofende árbitros e prejudica o time. E agora parece que os jogadores resolveram voltar com essa coisa ridícula de interromper as partidas com confusões.

Eu me baseio em coisas que li e escutei, já que não pude assistir os últimos jogos, só acompanhar pelo twitter e pelo Globoesporte.com. Mas comecei a sentir a coisa meio estranha com o post da Nanda sobre o clássico contra o Flamengo. Lá ela fala da atitude do Felipe, de sair acusando e apontando dedos. Será que é verdade? Posso até estar enganada, a Nanda também, mas eu vi mais como a famosa “desculpa esfarrapada”.

Nem sei se este post faz muito sentido. Mas queria compartilhar isso com vocês. Talvez seja neurose minha (tomara). Mas só acho que tem coisas e atitudes que demoram pra mudar. É um fato que o Vasco não tem um bom time, e que se por um momento tivemos a esperança do G4, sabíamos que não era o esperado. Como eu insisto aqui, o clube vem de um período difícil, a última década foi a nossa "década perdida", e temos que reencontrar o caminho da vitória e das glórias. Meu argumento é: por favor, não precisamos pra isso reencontrar com o caminho do Eurico.

4 comentários:

  1. Lívia, o Vasco vai ganhar de geral nessa reta final do brasileirão. E o próximo ano será melhor do que esse.

    O PC é um bom técnico, mas tá perdendo a linha, espero que a tensão entre ele e a diretoria não aumente até o fim do campeonato.

    ResponderExcluir
  2. Li, outro dia David me mostrou um texto do Gilmar Ferreira sobre o Carlos Alberto, que estaria levando muito a sério a história de que o Vasco seria dele. Aparentemente, ele não concorda com o PC marcar treinos às 8 da "madruga" e ele não gosta de acordar cedo. Supostamente, CA estaria armando pra derrubar o técnico... Isso é feio demais.

    Quanto ao lance do Felipe, aquilo foi uma entrevista que ele deu e outros jogadores disseram o mesmo, que o juiz estava ameaçando todos os jogadores do Vasco. Esse jogo eu assisti. A parte da confusão, principalmente. Fiquei angustiada. Quando o Dedé foi expulso, uns 3 ou 4 jogadores do Vasco encostaram em cima do juiz sem aquela famosa mãozinha pra trás, cuidado daqueles que não querem levar cartão, realmente sendo agressivos. O Felipe era quase o líder da confusão. E depois desse momento, sua postura ficou bem mais tensa com os jogadores do Flamengo. Eu acho que a disputa entre os times é sempre nervosa, assim como os outros clássicos cariocas. Mas eu estranhei porque não estava vendo esse tipo de atitude no time fazia tempo.

    Tb não curto esses momentos porradaria, mas na hora em que o zagueiro do Vasco foi expulso, jurei que o negócio ia ficar muito pior. Sinceramente, acho que o juiz teve de ser mais agressivo e até virar "protagonista" da partida pra não ter de mandar parar tudo. Pra ele apitar o resto do jogo, só botando o pau na mesa mesmo.

    Não curti, não foi um jogo legal.

    Espero que o Vasco não entre nessa, pq isso acaba com o espetáculo e violência não leva a nada. Além de dar mau exemplo à torcida.

    ResponderExcluir
  3. Camilla tá doida para que o Vasco ganhe de geral mesmo! hehehehehe

    No ano passado passei por situação semelhante. Nas últimas rodadas enfretamos times que estavam no topo da tabela, e os adversários acabavam torcendo por nós. Isso nem me afetou, o que me importava era ver meu time se livrar da situação grotesca na qual se encontrava. E de fato o fez...

    ResponderExcluir
  4. Sei que é duro, mas infelizmente o Vasco teve um ano mediocre, em se tratando do planejamento que foi feito pra 2010, onde o objetivo principal era a vaga na Libertadores. Acho que pra ter esperança de um bom 2011, o pontapé inicial é manter o PC, que é bom técnico e tem identificação com o clube. Agora, fica aqui uam critica, Rodrigo Caetano não é essa cereja toda que a torcida vascaina acha não.

    ResponderExcluir