sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A Copa de Nuestra América

E saiu o grupo do Brasil na Copa América de 2011: Brasil, Paraguai, Equador e Venezuela.


Eu adoro Copa América. Não tem todo aquele show da Copa do Mundo, é mais pelo futebol. Não concordo com essa coisa de convidados (Japão? Oi?), mas até aceito. Tudo pela Nuestra América.

Ano que vem a sede é a Argentina. Os hermanos estão em crise em todos os aspectos: econômico, social, político... e no futebol. Eles não ganham nada sério com a seleção há mais de 20 anos, apesar de continuarem achando que são os melhores do mundo e celebrando Maradona como Deus. Mas vamos ser sinceros: pra nós é ótimo a sede ser no nosso principal rival, só mais uma desculpa pra viajar pra terra do Tango.

O que não se fala muito na imprensa é que a Argentina vive a "crise" do excesso de estádios, tema do meu post de ontem: como praticamente cada clube tem o seu, pra poucos torcedores, não existe quase nenhum estádio que siga as exigências internacionais para o torneio. De todos os avaliados, parece que só o da abertura, na cidade de La Plata, foi aprovado. pelo que entendi, até o famoso Monumental do River Plater ("Gol do Juninho, no Monumental!") foi reprovado.

É impossível construir novos estádios agora, e nem tem lógica com os muitos já existentes. Nenhum clube local os usaria. Nessa situação, ou trocarão a sede da Copa Amérca... ou terão que aceitar a condição precária dos estádios.

Na Argentina não existe, que eu saiba, um estádio como Maracanã ou Pacaembu. É isso, mesmo, cada clube tem o seu. E agora vemos essa situação. Ou seja, volto a insistir: vale a pena os times brasileiros construírem mais e mais estádios?

8 comentários:

  1. Eita grupinho chato o nosso, mas fazer o quê, né?! Embora a qualidade técnica de alguns ainda deixe a desejar, não existe mais time bobo no continente. Até a Venezuela vira e mexe está aprontando das suas. Enfim, vamos ver o que vai dar: samba, tango ou o ritmo oriental, ashuashuaashua (Fala sério: Japão?!)
    Respondendo a pergunta: não vale a pena, não existe a necessidade de os clubes brasileiros construírem mais estádios. Primeiro tem é que melhorar a infra-estrutura dos que já existem.

    ResponderExcluir
  2. Lembremos que a construção do estádio do Corinthians em Itaquera se refere a construir um estádio para apenas UM ÚNICO JOGO da Copa, uma vez que São Paulo já dispõe de estádio para qualquer um dos demais jogos que não sejam especificamente o jogo de abertura...
    Parabéns pelo Blog! Namaste,
    Marcio da Gama

    ResponderExcluir
  3. Belo post!
    Mas o estadio Ciudad de La Plata é um nos moldes do Pacaembu e Maracanã. Não é do Estudiantes nem do Gimnasia, mas sim da prefeitura.

    ResponderExcluir
  4. I [heart] Livia! Não, não vale todo mundo ter estádio. Isso só vai criar um caos e uma puxação de brasa pra própria sardinha, sem falar da morte do Maracanã. AIMEUCORAÇÃODÓISÓDEESCREVER!!!!

    Agora, Li, se vc pensar que a Terra é Redonda, o Japão tá ali do lado, né? Quase vizinho! hahahahaha... Ok, pq o Japão está nessa Copa América? É coisa de patrocínio, né não?

    Com sempre, post genial. Minha ídala!

    ResponderExcluir
  5. Rafael, acho que um grupo interessante seria entre os cabeças de chave, hehe! Imagina só: Brasil, Argentina e Uruguai! Sobre os estádios, concordo: é preciso melhorar os que temos... mais lógico e econômico.

    Marcio, é isso mesmo: um estádio pra UM jogo? Surreal... E brigada pelos elogios!

    Gracias pela observação, Túlio! Ou seja, o único estádio aprovado é o que não é de clubes! Ha! Só ganho mais e mais argumentos! :)

    Nanda eu te [heart] também!!! :)

    ResponderExcluir
  6. "apesar de continuarem achando que são os melhores do mundo e celebrando Maradona como Deus"
    hahahahahahahahaha, ri demais!!!!

    ResponderExcluir
  7. Livia, esse grupo não só seria muuuuito interessante, mas também estaria saindo faísca: no mesmo grupo um time renovado, o melhor das américas na última Copa e os donos da casa. Seria muito tenso, rsrs.

    ResponderExcluir
  8. Lí, não vale mesmo. AIMEUCORAÇÃO [2]

    Márcio querido! Que presença ilustre!
    (Lí, o Márcio é um vascaíno fora do Rio também, só que pelo menos ficou pelo país. E é neto de ex-presidente do Vasco da Gama)

    ResponderExcluir