domingo, 3 de outubro de 2010

O Flamengo se complica

O resultado do clássico contra o Botafogo foi o conhecido empate. Lúcio Flávio cobrou uma bela falta e abriu o placar para o Alvinegro, enquanto o Flamengo conseguiu igualar o jogo após um pênalti esquisito de Alessandro - que acabou sendo expulso depois do segundo amarelo - em Angelim.

Eu provavelmente não teria dado o pênalti se estivesse apitando o confronto.

Pet perdeu, foi Leo Moura que garantiu o gol Rubro-Negro no rebote e me levou às lágrimas. Fiquei eu aqui no meu sofá, inconsolável, porque não sei se é mais só uma questão de resultado. É claro que não quero que o Flamengo caia, mas também não quero a perpetuação da imundície que estampa a primeira página do time em qualquer portal de esportes por aí.

Sobre a saída de Zico, já me pronunciei aqui e, sinceramente, não creio que possa falar muito mais sem que minhas opiniões acabem me complicando. No fim das contas, são só especulações, mas eu acredito, de verdade, que a situação deve ser muito, mas muito pior do que estamos sabendo, já que nem o Galinho teve estômago pra aguentar o tranco.

Como Rubro-Negra e como mulher, me sinto envergonhada que um dos piores momentos do time estejam sendo vividos na administração de Patricia Amorim. Zico disse que nunca se sentiu respaldado pela Presidente, eu não sinto a menor firmeza nela. A coletiva de imprensa me passou uma imagem confusa, não de uma líder forte e segura. Como sempre, pareceu se esquivar mais do que responder, além das constantes interferências durante o seu discurso soarem como cola e questionamento diante de suas respostas.

Às vezes ela parece mais um enfeite do que aquela que ocupa o cargo maior do Flamengo. Parece. Ao menos pra mim.

Sempre tive medo de que ela não fosse saber gerenciar o futebol, por ser atleta de outra categoria, completamente diferente do esporte estrela do clube. De fato, a falta de planejamento é bastante óbvia. Durante a sua gestão, o futebol vem mostrando desempenho cada vez pior, e nos pegamos administrando crises muito mais do que criando as bases de uma estrutura mais saudável. Aquela prometida pelo Galo.

O que falar de Capitão Leo que vá fazer alguma diferença? Suas raízes no Flamengo são muito profundas e, pra um presidente de conselho fiscal, ele é um bom chefe de torcida. Em seu discurso inflamado quanto às negociações envolvendo a parceria com o CFZ, faz até parecer que as finanças da Gávea prosperam sob a sua tutela, o que está muito distante da verdade. E nem é como se ele tivesse acabado de assumir o cargo.

Silas é praticamente a definição do fracasso. Só ganhou um jogo desde que assumiu o grupo, e já teve umas 10 oportunidades de provar que merecia o cargo, mas só provou não ter pegada. Sequer consegue montar um time, ou mexer no esquema que monta pra mostrar resultados aceitáveis em campo. Desculpas, ele tinha de sobra. Aposto que Joel teria chegado nas mesmas condições que ele e apresentado aproveitamento 200% superior. (Favor não contestar a matemática dessa afirmação, isso é meramente figurativo, ok?)

Sua saída é mais do que esperada. Seu substituto, mais do que provavelmente, será Luxemburgo, que tentou resgatar o Atlético MG de desgraça semelhante, tarefa em que falhou miseravelmente. Será que Luxa aceita? Logo depois de uma aparente crise existencial em que se pegou questionando suas metodologias como treinador? Será que seu histórico recente pesará na balança quando acontecerem as negociações?

O time, em compensação, me pareceu ter um tiquinho mais de vontade em campo. Nada representativo, dado o resultado, mas sabe aquela coisica de nada que faz você pensar que talvez, olha, quem sabe, eles ainda tenham alguma centelha de raça lá dentro, num canto escondido em seus corpinhos apáticos? Tipo isso.

Eu assisti ao jogo em streaming, com narração gringa. Experiência interessante, vou confessar, especialmente por um comentário em particular. Imaginem a situação desses jogadores caso consigam, com a campanha medíocre que vêm apresentando, derrubar o Flamengo pra segundona.

Pois aí está um fardo capaz de pesar mais que a camisa do clube.

E foi nesse momento que eu entendi a tal centelha de motivação, aquela diferencinha quase irrelevante na qualidade do jogo deles.

Esqueçam o amor à camisa, me digam vocês se aguentariam aparecer na lista dos que afundaram o atual Campeão Brasileiro.

Depois de responder isso, aproveitem pra me explicar qual é o plano dessa administração, já tão acusada de estar defendendo seus próprios interesses, seus próprios bolsos, pra continuar ganhando com o Rubro-Negro na Segunda Divisão, jogando em dias desfavoráveis, no Engenhão, contra times que estão longe de configurar clássicos.

Porque essas questões estão me tirando o sono.

4 comentários:

  1. Tb temia que a Patrícia não desse atenção ao futebol, mas ela conseguiu ser pior do que isso. Completamente despreparada, temerosa, nunca agarrou o cargo com firmeza. Lamento muito por isso. As últimas rodadas serão tensas. Não será a primeira vez que vamos para o sufoco, mas não acredito no rebaixamento.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente o jogo de hoje foi um horror. Até o Pet fazia coisas que não eram do seu repertório, inclusive o penalti perdido, que depois virou o Gol do Léo Moura. Se o Silas passar desse final de semana ileso, será um milagre!
    Faço minha as palavras da Samantha: "Não será a primeira vez que vamos para o sufoco, mas não acredito no rebaixamento"[2]

    ResponderExcluir
  3. Nanda, quando a Patrica assumiu, havia um pé atrás, mas ninguém imaginou que o Flamengo fosse passar por isso esse ano. Nem preciso dizer que essa sujeirada toda nao é exclusividade do seu time, infelizmente.
    Mas falando do jogo, depois de hoje Vasco, Flamengo e Botafogo sao os que mais empataram, nao é isso?
    Tbm vi o jogo com essa narração gringa. Achei engraçado o espanto do cara com o público baixo e com o fato do estádio não ser usado na copa.

    ResponderExcluir
  4. É óbvio que eu torço muito pra que o time não caia, né? Mas se continuarem jogando desse jeito, a gente vai sofrer até a última rodada. Haja coração, viu? Eu já sei que vou chorar muito fazendo mil cálculos pra ter certeza de que a gente conseguiu escapar!

    Samantha, péssima forma de superarem nossas expectativas, hein?

    Rafael, foi impressionante, todo mundo abaixo da expectativa, Silas tirou Kléberson (que tem sido um dos mais empolgados, que medo!) e Willians (que definitivamente não foi O Willians que eu tanto amo), Pet todo errado e ainda assim o grupo mostrou mais garra do que ultimamente. Preocupante, não?

    Xanda, a narração gringa parece mais sincera que a nossa, porque eles não têm razão pra torcer por qualquer um dos times, né? Não rola aquela comemoração velada quando sai um gol aqui ou ali. Eu senti aquela decepção genuína por verem um clube grande como o Flamengo envolvido em tanta confusão e em uma condição tão patética no campeonato. É claro que eu sei que não é exclusividade nossa a corrupção e afins, mas o calo sempre dói mais quando é nosso, não? =/
    E tadinho do narrador, ele não olhou no Google Maps pra saber onde fica o Engenhão! =D

    ResponderExcluir