sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Como motivar grupos e conquistar vitórias

Dramático esse meu título, hein? É pra chamar atenção, e acaba sendo um exemplo do que eu quero dizer. Um bom discurso faz diferença, por isso é muito bom escolher direitinho as suas palavras.

Hoje estava lendo a entrevista de Val Baiano pro Globoesporte.com e percebi uma coisa bem interessante sobre noso novo comandante.

Até a chegada de Luxa ao Mengão, todos falávamos em rebaixamento, degola, segundona. Luxemburgo já começou falando em Sul-Americana.

Sabe aquela coisa de você compor frases positivas? Como comunicadora, sempre prestei atenção nisso. Por exemplo, "não vamos perder" x "vamos vencer".

A neurolinguistica sugere que não conseguimos visualizar a palavra não, ou seja, quando o técnico vem conversar com o grupo e diz que "não vamos cair", a galera balança a cabeça como quem está compreendendo tudo, mas cria uma imagem bem bacana na mente do exato oposto. "Vamos cair".

Talvez professor Vanderlei saiba disso, então entrou no Flamengo com essa vibe positiva. "Vamos pra Sul-Americana". Atentem para o fato de que ele estabeleceu metas atingíveis, não chegou pagando de gostoso e dizendo "Vamos levantar essa taça, hein? É a hora da virada!".

O resultado você viu ontem. Val Baiano fez um gol.

3 comentários:

  1. Gosto da tática "copo metade cheio", e acho que os jogadores precisavam desse incentivo. Nao foi um ano fácil pra voces, coisas pesadas como o caso Bruno, e é legal alguém ainda conseguir ser positivo.

    Melhor que o tratamento creche, nao acha, Nanda? Rs

    ResponderExcluir
  2. Hahaha! Nossas crianças são complicadas... ;)

    ResponderExcluir