domingo, 10 de outubro de 2010

Caixinha de surpresas indesejáveis

Ê, joguinho esquisito, viu? Antes de começar a partida, prometi pro David que, se Val Baiano fizesse gol, eu tuitaria o trecho do funk do Tiago Leifert. "O Val Baiano é melhor que o Adriano". O cara fez 2, eu só não cumpri por questões logísticas, mas cantei com vontade, juro.

Hoje era pra ter sido um jogo especial, em que nosso capitão Leo Moura comemoraria 300 jogos vestindo o Manto Sagrado. O Flamengo fez selo pra celebrar o feito e tudo, mas o camisa 2 conseguiu ser expulso depois de receber o segundo amarelo, olha que coisa. O mais bacana é que ele não deveria ter levado o primeiro, então, meus cumprimentos ao juiz (momento ironia, caso alguém não tenha entendido).

Pois se no primeiro tempo o Mengão dominou, no segundo tempo, além de perder Leo Moura, ainda levou 2 gols de escanteio. Vou te dizer, viu?

O momento mais "emocionante" ficou por conta da confusão no meio de campo, em que David Braz levou um vermelho injusto, logo depois de um tapão/empurrão na traqueia. O juiz, GÊNIO (ia escrever JÊNIO, mas depois iam falar que eu não sei soletrar a palavra, vai saber), só viu o depois, decidiu punir todo mundo.

Aí veio o desespero que ilustra muito bem a sensação de todo torcedor que vê seu time sendo prejudicado em campo, seja por má fé ou incompetência do árbitro (na boa, meu lado Poliana sempre quer acreditar que é incompetência, porque é melhor ser fraco do que ser fdp). Um torcedor do Flamengo invadiu o gramado e correu na direção do cara, partiu pra cima mesmo. Depois do maluco levar uma medalha pela longa distância percorrida, entraram os policiais e afins em campo, pra botar o fulano em seu lugar. Pelo menos não desceram o cacetete nele, só deram uma chave mal feita e uma gravata porca. Se ele quisesse dar uma de louco mesmo, tinha se soltado fácil, ainda bem que ele parou pra respirar. Sério.

Luxa aproveitou a confusão e foi lá dizer pro juiz algumas palavrinhas, deu pra ver ele gesticulando aquele código internacional pra "tô de olho em você, hein?". Até onde eu entendo, desde que não tenha dito que a mãe do cara ganhava a vida de bruços, não precisamos nos preocupar em ficar sem técnico em alguma partida pra frente. Só lateral e zagueiro, quer dizer. =/

Queria ter ganhado? Claro. Mas vou ignorar a arbitragem e comemorar, de novo, o nosso camisa 9.

Vai Val Baiano, vai Val Baiano, vai Val Baiano, vai!

Ah, é. Parabéns pro capitão pelos 300 jogos. A Nação agradece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário