quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Breve balance dos últimos jogos

Não acho que seja hora de reclamar. Sim, estamos na 11ª colocação, mas nem sei bem o que isso significa agora. Falta cada vez menos para o fim do Brasileirão, mas a coisa está tão embolada... que não me arrisco a palpites! De fato a Libertadores está cada vez mais e mais longe. Mas acho que nem o mais otimista dos vascaínos achou que a vaga estava garantida. Começamos o ano bem, mas perdemos a final da Taça Guanabara para o Botafogo. E aí lembramos que temos um time complicado, e o momento do Vasco é complicado.

Não vi o jogo ontem e por isso não posso emitir muitas opiniões. Mas achei um bom resultado, o Atlético Paranaense está bem, numa arrancada boa e só perdeu um jogo em casa. Perdemos pontos em jogos mais simples, como o returno contra o Atlético Mineiro. Confesso que nem pensava que conseguiriamos o empate. Mas seguramos.

Claro que existem problemas. Como a contínua dificuldade de acertar o gol. O Vasco parece que vai contra as leis da probabilidade, quanto mais chuta... mais erra. A pontaria precisa ser melhorada, nossos atacantes não estão cumprindo seu papel, pelo menos não o que esperamos deles. Temos também os contundidos. Carlos Alberto já virou lembrança, o jogador que guardamos com carinho na memória... mas que nem lembramos da última vez que esteve em campo. Nessa altura do campeonato e com a rodada dupla, esse é um problema de quase todos os clubes, e cada um vai dando seu jeito.

Mas acho injusto reclamar do time nesse momento. A semana passada foi só de alegrias, com tudo aquilo que é bem a cara do Vasco: surpreender no jogo que antes mesmo de acontecer já era visto como derrota (a bela partida contra o Santos); e depois uma vitória de virada, porque não é sem razão que gritamos com tanta vontade que "O Vasco é o time da virada, o Vasco é o time do amor" (no jogo contra o Goías). Semana passada fomos Vasco, na sua melhor forma.

Neste sábado enfrentaremos o Grêmio. Novamente, não tenho palpites, acho que tudo pode acontecer. Esse é o lado mais legal do Campeonato de pontos corridos, a adrenalina de que tudo pode mudar em uma ou duas rodadas. Só que para isso é preciso um certo equilíbrio entre os clubes. Parece que o futebol brasileiro está encontrando este caminho, pelo menos alguns clubes. E o Gigante da Colina está entre eles, pro orgulho (e alívio) da imensa torcida bem feliz.




2 comentários:

  1. Olha Lívia, vou te contar que esse segundo tempo foi um dos piores que eu vi o Vasco jogar esse ano. Só foi empate pq o Atlético tbm fez questão de apresentar seu pior futebol, tava uma lambança. Por isso o empate ficou de bom tamanho. O problema é que estamos sem atacante. Aí fica difícil saber se o Vasco da próxima rodada vai ser o da semana passada (Éder Luis seu lindo), ou dessas apresentações nível mtv rock e gol.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Alexandra, por isso achei melhor nem comentar o jogo, já que não vi...

    Estamos sem atacante e não sei até quando o Éder Luis vai conseguir salvar a pátria... sem dúvidas é preciso uma boa mudança em 2011.

    Mas eu acho que temos que ser realista: não temos time pra disputar o título e nem a vaga na Libertadores. Claro que eu quero os dois, e que futebol tem surpresas e "milagres". Mas a crise do Vasco é profunda, de anos, e voltar à primeira divisão não resolveu os problemas.

    Mas... vamos torcer, cruzar os dedos, ameaçar os santos, tudo pelo Vasco da semana passada, sempre!

    ResponderExcluir