quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Arrancada Final








É isso aí, meu povo! Entre a briga de Jobson contra o vício, a contratura de Marcelo Cordeiro, a volta de Marcelo Mattos, a insistência de Joel em não favorecer as peças de que dispõe, tempestade no Rio, torcida corneteira, meu desespero com o último desempenho, aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Mesmo com tudo isso, o Botafogo GANHOU. Essa vitória nos dá uma sobrevida, uma chance de respirar, tira aquele peso do peito e das costas e é a senha pra nossa estrela voltar a brilhar. No primeiro turno, o jogo contra o galo foi o de melhor desempenho do Botafogo. A história agora será um pouco diferente. Do nosso lado, não contamos mais com o veloz e ousado Maicosuel... do lado de lá, Obina encara fase iluminada. E aí eu te pergunto: e daí?! O negócio agora é partir pra cima sem desespero. Chega de retranca, chega de chutão, chega de empate.

Pra isso, professor, por favor, dá um jeito nessa meiuca. Nossa defesa, com titulares ou reservas, tá indo bem. O ataque é que só recebe bola quadrada; pra ela chegar redonda, tem que fazer melhor a ligação. Mas meu post hoje é meramente motivacional, não tem nada a ver com esquema tático. Gostei da matéria que mostrou que uns integrantes do BOPE deram palestra para os jogadores do atlético-mg. Não que eu tenha alguma simpatia especial pelo batalhão, mas acho que qualquer injeção de energia nessas horas é válida. O marketing do Fogão, tão eficiente e criativo, poderia pensar em algo do gênero para nossas próximas partidas.

É como eu falei: receita pra campeonato de pontos corridos é ganhar o máximo de jogos. Já gastamos nossa cota de empates no ano. Eu reclamo, mas insisto e acredito. Prá cima deles, Botafogo!

Vambora!

Um comentário:

  1. É, empates são bem irritantes. ¬¬

    Começando a achar que é alguma coisa com o Engenhão. hahaha...

    Ficou LINDA essa panorâmica!!

    ResponderExcluir