quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Empate também não é derrota!

Parecia que a noite era nossa. O jogo começou do jeito que qualquer vascaíno sonhava. Ramón de volta, e logo mostrando que voltou pra fazer a diferença: vasco 1X0 Avaí, numa bela jogada de Éder Luís. O jogo era nosso.

Aí Rafael Coelho, que jogou muito bem, sofreu pênalti. Ele mesmo bateu. E perdeu. Mas nem isso abalou o time: o jogo continuava nosso!

E que jogo bonito! Tinha tempo que não via o Gigante assim, entrosado. O Avaí até deu uma acordada depois do pênalti, mas quem dominava ainda era o Vasco. E a vitória tinha um sabor extra: era sobre o clube que hoje joga Sávio, lembram dele? A torcida vascaína lembrou, e vaiou sem piedade! Essa é a vaia que a gente gosta: pro adversário. Num jogo que,mesmo dominado pelo Vasco,prevalecia a lógica do contra-ataque, Fernando Prass e Renan mostraram que estão entre os melhores goleiros do campeonato.

Segundo tempo e o jogo parecia que continuava nosso. Mas, como PC Gusmão fez questão de deixar claro com seus gritos, o Vasco precisa melhorar na finalização. Não é falta de vontade, não é falta de oportunidade. É simplesmente falta de gol!

Até que veio a expulsão. Sem Emerson em campo, o time do Vasco parecia perdido. Só que com um pequeno detalhe: Emerson é jogador do Avaí! Pois é! Com um a mais, o Gigante pareceu não saber o que fazer! O Vasco é o time da virada? Hoje foi o time da pá-virada! (sim, esses momentos levam o torcedor à loucura de fazer comentários como este). E o que vimos foi o Avaí crescer e chegar ao empate. O temeroso empate. O time vascaíno se desesperou, como se lutasse outra vez com o fantasma da segundona. Mas não podemos negar que tentou até os últimos minutos. Não deu. Outro empate.

Aí veio o que eu considero o papelão da noite: a torcida, em pleno Caldeirão, vaiando o clube. Tem necessidade? Se no outro post eu esclareci que empate não é vitória, acho que agora é hora de esclarecer que tampouco é derrota! E se empatar parece tão ruim, pergunte pro Galo se eles não preferiam estar no nosso lugar na tabela. Ou pros rivais flamenguistas, se não preferiam não ter vivido as últimas semanas. Pois é, Galo e Flamengo tem o mesmo número de vitórias que o Vasco. A diferença? Os empates.

Se é pra vaiar, fique em casa. O clube não precisa disso, os jogadores não merecem isso. E não ajuda, só piora a situação e dá espaço pra crise. E crise, meus amigos, é o que menos precisamos nessa altura do campeonato.

E pra relaxar seguindo a lógica de nunca perder a piada: agora já não podem mais falar que somos vice dos empates, ora!

3 comentários:

  1. Aêêêê!!! Parabéns por essa conquista!!! hahahahaha... Agora vocês são campeões dos empates? Tem faixa pra isso? Brincadeira.

    Vou te dizer que ontem eu senti essa angústia de ver o time jogar mal contra um adversário com 1 a menos. Doeu no fundo da minha alma.

    A vitória foi um milagre. Acho que foi a vontade de alguns que prevaleceu. Como grupo, acho que o Flamengo está sem vontade, mas me recuso a acreditar que a luz se apagou nos indivíduos.

    E, sim, com certeza, eu preferia estar colecionando empates que derrotas. Vc tem toda razão. ;)

    ResponderExcluir
  2. Haha, o que importa é não perder a piada, né? NUNCA!

    Tava lendo posts e comentários anteriores, tá na hora de nós Luluzinhas começarmos a campanha contra os manés que vaiam o time!

    ResponderExcluir
  3. Livia, se trocasse alguns nomes aí poderia ter a certeza de estar lendo sobre o Botafogo em algum momento próximo de sua história. Todo time passar por dificuldade mesmo quando está jogando bem, todas nós sentimos a mesma frustração...

    E sempre tem os corneteiros pra deixar tudo mais difícil.

    Concordo com a campanha contra esses otários! Precisamos deixar claro também o que esperamos de uma TORCIDA.

    ResponderExcluir