sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sem palavras... ou chutes a gol

Eu "falo" (nesse caso, escrevo) muito, sempre. Sou daquelas que no msn quase quebra o teclado na ansiedade de falar e falar. Portanto, meu silêncio sobre o jogo de quarta-feira não foi por acaso. Coisa rara nessa vida, fiquei sem palavras.

O que falar quando seu time não dá um chute a gol em todo o jogo? O adversário estava em crise, e não aproveitamos. Tudo bem, é o São Paulo, time tradicional, mas acho que todos os qus estão no Brasileirão merecem o mesmo respeito, então essa não cola. Crise é crise.

Contra o Fluminense, o líder e dono da campanha espetacular da era dos pontos corridos, avançamos, atacamos, jogamos e, olha só, marcamos! E contra o São Paulo aquele jogo morno, sem-graça? Não dá!

E empatar sem gols é doloroso. Dois empates seguidos também. Fico aqui nervosa, com aquela sensação de que tudo pode dar certo, que temos tempo... mas que também pode dar tudo errado. O tempo é o mesmo. E continuar empatando... sei não.

Não acho que seja o caso de falar em "crise". Felizmente não ganho a vida procurando problema pra fazer notícia, e não o farei agora, logo com meu time. Mas acho que é preciso abrir o olho. No futebol é comum só reconhecer que a coisa tá complicada quando já é tarde. E eu quero ir pra Libertadores! Eu quero o Vasco carimbando passapote ano que vem, Galvão Bueno narrando descontrolado, hermanos do Mercosul (e países amigos) com suas baixarias em campo. Eu quero meu time de volta!

É uma lógica bem simples: pra fazer gol, tem que chutar pro GOL. Parece idiota, mas acho que os jogadores do Vasco esqueceram desse pequeno detalhe.

Um comentário:

  1. Oi Lívia. Pra mim, não importa o adversário, Vasco não é time de entrar em campo algum buscando 0x0. Tudo bem que a nossa defesa melhorou muito, mas é muito arriscado contar que vai dar tudo certo. Um lance de azar, uma falta marcada, até um erro do juiz (ou do Felipe hehe) e perderíamos um ponto importante. Acho que o trabalho do PC é muito bom, mas ele tem que saber que à frente de um time como o Vasco, ficar correndo atrás de segurança sempre não é suficiente. Perdemos uma boa oportunidade de subir um pouco mais na tabela. Com todo respeito ao São Paulo, UM contra ataque bem feito podia garantir os pontos.

    ResponderExcluir