sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Queda de braço

"Não há mal que perdure pra sempre."

A frase acima , ironicamente, é de Rogério Lourenço, atual técnico-encosto do Fla. Ironicamente porque, ao menos pra torcida, o mal que vem perdurando há algum tempo no time é ele. Sim, alguns jogadores se encaixam na categoria também, mas é mais fácil acreditar que atletas podem melhorar seu desempenho do que imaginar que um técnico possa aprender a mexer num time da noite pro dia, se ele não demonstrou ser capaz de fazer isso até agora.

Do jogo de ontem, só sei o que o namorado me contou. Ele assistiu a partida, eu estava treinando. E não tenho PFC, então não ia ver a bagaça mesmo, tanto faz. Menos um stress. O que eu apreendi da narração-análise pós-jogo:

Diogo estreou bem (boa, garoto!) e jogou um bolão. Inclusive, fez uma bela jogada pra Leandro Amaral perder um gol. Renato Abreu não deveria estar em campo e, apesar de ser bem mais novo, está abaixo da qualidade técnica e física de Pet, meu sérvio favorito. Val Baiano deu uma boa secada e quase fez um golaço. Lomba está agarrando pra cacete. Galhardo entrou super bem no jogo, eu gosto desse menino. Correia também jogou bem. O time deveria explorar mais o lado esquerdo, já que todo mundo cai só pela direita.

Ok, esse foi o resumão que eu recebi. Alguns pontos bem positivos, mas de uma forma geral, o time ainda precisa melhorar MUUUUITO pra funcionar.

E aí, com toda a pressão da torcida pra que o clube corte a cabeça de Lourenço e jogue pra galera em pleno Maracanã lotado, fico pensando se o caso Cuca estaria se repetindo. Será que o Flamengo está melhor do que demonstra em campo, mas está empenhado em derrubar o comandante?

Zico e Isaías Tinoco acreditam que Rogério merece a chance de comandar Deivid e Diogo, então pretendem segurá-lo na função um pouco mais. As organizadas decidiram que já deu e o clube precisa encontrar outro nome pra levar o time. Muitos na diretoria concordam e pressionam por sua demissão.

Sinceramente, não acho que torcida deveria escalar time ou escolher técnico, porque na maioria das vezes faz tudo errado. A gente tende a lembrar das coisas boas, das fases mágicas e ignora a realidade, ignora os problemas, daí sugere nomes que poderiam até piorar a situação. Além do mais, se o clube fosse ceder a todos os caprichos da torcida, ia ter um trabalho pra bancar tudo, que vou te contar. Mas até onde pode ir a pressão da torcida? Qual o limite disso?

A questão é que, nesse caso, eu discordo do Zico. Acho que Rogério Lourenço não está segurando o tranco de treinar o Flamengo, não sei se porque o grupo já decretou internamente que não ganha até que ele saia, mas ninguém aguenta mais não ganhar de time besta.

E quando a pressão interna é grande e a externa também, como faz? Quem leva? Será que Lourenço é derrubado nessa queda de braço?

Eu só sei que não quero que as coisas sejam feitas de qualquer jeito só pra agradar quem quer que seja. No fim das contas, quero o que for melhor pro meu time. E não acredito em felicidade instantânea. Quero resultados consistentes, mesmo que a longo prazo.

2 comentários:

  1. Acabou de sair no globoesporte.com, Rogério não é mais treinador do Fla!
    Talvez ele continue em alguma outra função, mas, como técnico, não mais.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Sintonia fina, Valê. Enquanto vc comentava, eu postava sobre o assunto. ;)

    ResponderExcluir