quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O que faz um torcedor?

Bem, continuando na linha do post clube x coração, eis algumas considerações.

Eu respeito alguém que vire a casaca.

Calma!

Aqui no Brasil, o futebol é um esporte muito popular e é comum que as pessoas "tenham" um time (o famoso que time é teu?). E assim, mesmo quem não está nem aí pro esporte ou pro clube se declara como torcedor de X ou Y... São raras as pessoas que responderiam que não tem time. Como assim, não tem time? É como dizer que não tem família ou que veio de Marte.

Se pensarmos racionalmente, é ótimo não estar nem aí para o futebol. Ganha-se tempo, economiza-se dinheiro e energia... mas vamos voltar ao assunto inicial.

Pois bem, você é uma criança brasileira. Basicamente, A NIVEL DE time (hehe) duas coisas podem acontecer:

1-Você pode ser influenciado pela sua família ou amigos (há outras pessoas que podem influenciá-lo, mas normalmente é algo entre essas duas opções)a AMAR e torcer para um time.

OU

2- você pode escolher um só para ser igual a todo mundo (se quiser se igual MESMO você fala Flamengo e relaxa).

Ok.

Você cresce e vive e começa a ter suas próprias opiniões. Aí uma série de coisas podem acontecer! E isso é ótimo. Eis algumas possibilidades.

Você pode se tocar que não está nem aí para futebol, mas se manter fiel à tradição e continuar se dizendo torcedor de X ou Y (e até sacanear os amiguinhos quando seu time ganha do deles, embora você sequer compreenda a lei do impedimento);

OU você pode realmente se interessar por futebol e passar a, de fato, torcer pro seu time e criar sua própria história de amor com o mesmo;

OU você se encantar com outro time ou outra torcida e mudar de time. Esse encantamente pode ser com o próprio jogo de algum craque ou o conjunto do clube escolhido ou com alguém que você ame e admire e acabe sendo envolvido pela paixão alheia e passe a compartilhá-la. É uma virada de casaca desculpável porque o seu "time" inicial não era, de verdade, seu! É como se você tivesse ainda que descobrir quem você é para finalmente ENCONTRAR o seu time do coração.

Viagem? Concordo. Mas pode ser, né? Até mesmo olhando para o grande Botafogo. Se fico sabendo que alguém "mudou de lado", penso que realmente aquela pessoa não era digna de se dizer botafoguense, ela não tinha "what it takes".

Agora, se você tão somente fala que torce pra um time... você apenas compõe a estatística, isso não faz de você um(a) TORCEDOR(a). E aí não (me) importa como foi sua história.

Percebo que não respondi ao questionamento no título do Posto. Fico devendo. Meninas?

3 comentários:

  1. Considerações válidas. Ponderações sobre meu radicalismo emocional, sem dúvida. O problema de você escolher um time por causa do jogo de um craque que defende aquela camisa é que o jogador vai embora, vai pra outro clube, e nem sempre o time que fica faz jus à sua paixão nesse caso. Aí diria que é mais fácil torcer pelo jogador, e não se prender a time nenhum. Imagina você torcer pelo Santos pq se amarra no Neymar e no Ganso? Faz como se cada um for prum lado? Não desconsidero sua sugestão de que o amor por um time pode vir só depois que você consegue desenvolver sua capacidade própria de raciocínio, o que eu questionei mesmo foram as motivações de quem escolhe um time novo pra agradar outra pessoa, e não por identificações pessoais. No fim, não discordamos. Você apenas analisou outro aspecto da viracasaquice. ;)

    ResponderExcluir
  2. Exato eu jamais discordei de você! hehehe

    agora quanto ao jogador que atrai o torcedor, é isso mesmo. Você se encanta ao ver o jogador mas aí você já virou um torcedor. Quantos flamenguistas não afirmam que começaram a torcer ao ver o Zico jogar? Talvez hoje em dia isso ocorra menos por dois motivos. Um é que os jogadores trocam muito mais de time. Dois é que não existem tantos craques hehehehehe
    Acho que ocorre sim quando por um período um time tem um grande elenco, tipo o time de TAL ANO...

    ResponderExcluir
  3. Acho que o que a Nanda falou se aplica muito aos dias de hoje, quando os jogadores não mais criam tanta identidade e vínculos com um clube. Se for o jeito futebol arte de Garrincha, Nilton Santos, Pelé, ou Zico (...) de jogar que encantar, aí sim, pode-se desenvolver um elo com o time. Até pq, eu acho que o balé desenvolvido em campo acaba tendo a personalidade de um clube, ainda que em um determinado momento.

    Eu sempre achei vira-casaca tosco, mas, taí, você deu uma nova perspectiva, nunca tinha pensado por esse ângulo. tá certa. Virar a casaca pode simplesmente ser a real expressão de alguém no futebol. maneiro. Torce prá um time pois aquilo foi imposto, mas tem a personalidade, a alma, o perfil muito mais de outro time... prá que lutar contra isso? vire a casaca e seja feliz!

    Os clubes são tb história, né? E isso é algo com o que a gente pode ou não se identificar.

    Mas tem o outro lado (tb bem colocado por vc) do futebol ser algo que mantém juntos uns amigos ou uma família. Isso é muito maneiro também.

    Acho que você respondeu a pergunta sim, só que a resposta não tá mastigadinha, é prá reflexão!

    beijoca

    ResponderExcluir