sexta-feira, 30 de julho de 2010

O fracasso subiu a cabeça?

Convenhamos que Rogério Lourenço não foi aquela escolha que o Flamengo cruzou os dedinhos pra que aceitasse a proposta pra treinar o time profissional. Foi mais aquilo de economizar e tapar o buraco causado pela demissão de Andrade, especialmente porque outros técnicos mais desejados não toparam o desafio (provavelmente porque queriam mais do que o clube pode pagar do que qualquer outra coisa).

Até agora não vi razão nenhuma pra morrer de amores por Lourenço, o máximo que posso dizer é "que pena que não é o Joel Santana, mas que bom que não é o Cuca".

E a última do professor é implicar com Fabricio, zagueiro que veio da Alemanha com a difícil tarefa de reforçar a desefa Rubro-Negra. Aléme de dar um mega chilique com o jogador no jogo contra o Inter, gritando que se precisasse de ajuda ele pediria, Lourenço mostrou preferir improvisar Welinton, aquele jumento furado, do que usar Fabricio para substituir Angelim.

De onde vem o problema, eu não sei. Só que a Traffic, já está dizendo com todas as palavras que seu investimento quer sair do time, por estar se sentindo desprestigiado (além de ofendido).

Também não sei como isso vai se resolver, mas eu gosto do Fabricio. E eu detesto o Welinton. E não tenho nenhum apreço por Rogério Lourenço. Especialmente pelas histórias que já me contaram sobre ele (responsabilidade jurídica me impede de comentar aqui).

A última coisa que o meu time precisa é de mais um sonso na folha de pagamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário