segunda-feira, 5 de julho de 2010

É justo

da Revista ESPN

A Holanda está de volta. Pela primeira vez desde 1998, a equipe conseguiu se classificar para as semifinais de uma Copa do Mundo. Sem perder há 24 jogos e com 100% de aproveitamento na competição, os atletas creditam a boa fase do país a Bert van Marwijk.

Em entrevista à revista "Helden", o meia Wesley Sneijder fez questão de exaltar o trabalho do técnico. Segundo ele, o time não teria a mesma tranquilidade em campo se tivesse Dunga ou Maradona no comando.

“Faz bem ter alguém que transmite calma e não pressão e pânico aos seus jogadores. Mesmo após sofrermos o primeiro gol contra o Brasil, ele se manteve tranquilo. Eu prefiro um treinador assim ao lado do campo a idiotas como Dunga ou Maradona”, afirmou.

Sneijder admite que a Holanda respeitou demais o Brasil no primeiro tempo. No retorno para a segunda etapa, no entanto, ele e seus compatriotas chegaram à conclusão de que era preciso deixar para trás a modéstia para vencer o jogo.

“Assim que o árbitro reiniciou a partida, eu já pude sentir que tudo seria diferente. Robinho e Kaká brincavam e tentavam fazer piadinhas comigo. Mas eu me mantive sério durante todo o tempo e olhava apenas para frente. Fomos mais corajosos e mostramos que também poderíamos jogar”, disse.

O meio-campista está confiante para o confronto contra o Uruguai e dá a receita para derrubar mais uma seleção sul-americana. “Se entrarmos como entramos contra o Brasil no segundo tempo, venceremos. Não tenho dúvida”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário