quarta-feira, 16 de junho de 2010

Começa a Copa para a seleção do Dunga

Eu sei que Zico começou no Flamengo e que o Bruno é um palhaço sem tamanho, mas não vejo por que falar do Rubro Negro em época de Copa.

Não, eu não me interesso pela seleção tanto quanto pelo meu time de coração, muito menos pelo time do Dunga. Mas quando na África do Sul, melhor aceitar e tocar logo uma vuvuzela.

O jogo foi chato. Qualquer um que disser o contrário sofre da síndrome de Poliana ou então é daqueles que acha que se o time ganhou, tá tudo lindo. Mal aê, mas não faço parte desse grupo.

Acho que poucas seleções conseguiram impressionar a audiência até agora e a grande maioria dos espectadores está na esperança de que seja só aquela zica inicial de primeira rodada, mas eu acho uma desculpa esfarrapada e safada quando se fala de seleção. Afinal, são os melhores de cada país, certo? Como assim que eles ficam nervosinhos porque vão jogar Copa?? Eu, hein!

Fora a Alemanha, que conseguiu a única goleada até agora, o resto está deixando a desejar, inclusive o Brasil. Difícil até dizer quem estava mais mal em campo, embora uma enquete da Folha indique que a opinião pública aponta Kaká para o título de maior pereba no gramado. Os outros concorrentes eram Felipe Melo e Luis Fabiano. Eu só reparei que Felipe Melo estava em campo quando ele foi trocado pelo chatíssimo e pretensiosíssimo Nilmar. Gosto muito desse moleque não. Tinha até esquecido que ele existia depois que saiu do Inter, pra ser sincera.

Um dos grandes problemas desse time canarinho pra mim é que não consigo empatizar com eles. Não me sinto obrigada a ser torcedora louca só porque vestem a camisa do meu país, como se não fazer isso fosse crime passível de julgamento militar, como se fossem me enquadrar como traidora da pátria. Na verdade, me enjoa um tanto essa postura que muita gente assume.

Ontem mesmo, no Twitter, pensei em dar unfollow em vários, de tão chato que estava o discurso excessivamente verde e amarelo sobre ter a bandeira do Brasil sempre pendurada no quarto, ou ser brasileiro todos os dias, não só em Copa do Mundo, que o gol do Maicon foi o mais lindo de todos os gols da história dos gols e que o Robinho é o melhor jogador de todos os jogadores da história dos jogadores. E tudo isso elevado ao infinito com ponto final acorrentado com Papaiz e outas besteiras dessas que fazem homens grandes parecerem molequinhos de fralda que acabaram de aprender a falar em plena Copa. Na boa, isso faz a mulherada pintar a unha das cores da bandeira algo até adulto. E isso inclui francesinhas decoradas com giltter!!

Criticar a seleção não é afronta à ordem ou ao progresso, tampouco é antipatriótico ou traição. É apenas bom senso. O time, especialmente para um favorito, deixou bastante a desejar. Kaká, que já foi melhor do mundo, só não ficou absolutamente apagado porque Galvão Bueno não deixou, citando seu nome a cada 5 segundos de partida.

A melhor em campo foi mesmo a Jabulani, que abriu o placar ao ser chutada por Maicon na linha de fundo. "Ah, mas ele já tinha feito gols assim". "Ah, mas ele disse que foi intencional". Aham, senta lá, você que acha mesmo que esse gol teria sido feito mesmo sem a polêmica bola que faz curvas. Não teria, sinto muito.

Não estou torcendo contra, só não estou enlouquecida aceitando qualquer vitória sem considerar a qualidade do jogo. Não morro de amores por Dunga, mas nem por isso vou ficar rezando pra eliminarem o Brasil da Copa.

Só que estou torcendo mais pelo futebol do que pelas vitórias de qualquer jeito dessa seleção. Quero ver ganhar quem jogar melhor. Na verdade, queria ver todas as seleções dando banho, muitos uuuhs e aaaahs, aquele clima tenso de ansiedade e coração preso na garganta, cada gol causando choque em quem estivesse assistindo, sabe?

Acho que um campeonato em que só vão os melhores dos melhores do mundo deveria ser sempre assim e nada menos que isso.

Ou será que ver Inter contra Barça vai ser o auge do futebol?? Porque eu não preciso esperar 4 anos pra ver isso não...

Fica aí a minha indignação. Campeonato de Playstation não pode ser melhor, nem mais emocionante que o Mundial. Se eu vou ter que aturar as vuvuzelas, que os jogos, pelo menos, valham a pena.

P.S.: Ainda assim, que saudade da época em que eu podia ver todos os jogos da Copa. Aiai... =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário