quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Matemática básica

Um dos princípios básicos do futebol foi demonstrado hoje, na infeliz partida entre Flamengo e Botafogo: quem não faz, leva.

Claramente superior em campo, o Mengão perdeu gols feitos. Só Vagner Love perdeu pelo menos dois que poderiam ter sido lindos. Em um deles, o suposto Artilheiro do Amor socou o campo de tanto ódio. E eu, de casa, apoiando seu piti. Era pra ter feito.

Kléberson estava apagado e Andrade errou ao tirar Vinicius Pacheco para colocar Pet. Não concordo que ele fosse o melhor em campo, como sugeriu PC Vasconcelos, mas acho que estava jogando melhor que Kléberson, isso com certeza. Em menos de 5 minutos em campo, o sérvio já colocou Adriano na cara do gol, só para a torcida ter o desgosto de ver o Imperador falhar. Matou a bola e morreu ali a jogada.

Como boa flamenguista, sofri vendo o jogo. Sofri mais ainda porque o Botafogo aproveitou melhor as poucas oportunidades que teve e saiu ganhando. Não foi um jogo bonito e não acho que alguém vá discordar disso. Foi feio pra cacete, mas em futebol só importa o gol.

E, nisso, o Botafogo foi mais feliz. Pior é terminar o jogo com aquele sentimento forte de bem feito. E, mais ainda, sabendo que, nem assim, o Flamengo aprende.

Então é isso. Parabéns ao Mengão, pela fanfarronice e ao Botafogo, que está na final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário