quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O eterno Fla x Flu

Não adianta, clássico carioca é sempre tenso e não dá para adivinhar quem ganha. Mesmo que um dos times jogue com um elenco só de reservas. Existe toda uma mística por trás do negócio que torna o embate algo imprevisível.

Ainda assim, o Flamengo jogou melhor. Por um lado, fico triste porque queria que o Tricolor tivesse mais condições de subir na tabela, não quero que mais um time do Rio caia para a segundona. Por outro, é claro que eu queria ganhar.

O Mengão desperdiçou muitas jogadas e a primeira foi logo na cabeçada de Dênis Marques, no comecinho do jogo. Ô, trave maldita! Depois disso, foram várias jogadas no lixo. De repente a galera deveria adotar o regime de autocascudos do Imperador para se punir pelas burradas, porque pelamordedeus!! O primeiro tempo foi nosso e era ali que o time tinha que ter decidido a partida.

Mas não rolou. E a rapaziada correu tanto que cansou. Pet, então...

A substituição veio por clara falta de opção. Zé Roberto no lugar do sérvio queridinho da torcida. Não tem como discordar que o cara joga um bolão. Bateu escanteio com classe, pegou uma bola de primeira que quase foi pro gol. Ah, se tivesse sido.

David tem feito bonito, Fabricio é um bom zagueiro. Eu continuo sorrindo pela ausência do agourento Welinton. Não faz falta nenhuma pro time. Máxi não teve boa atuação, uma pena. Agora, que o Radamés veio de maldade com aquelas mãos estendidas na cara do chaveirinho argentino, ah isso veio. Deu até pena, eu sempre acho que o coitado vai se quebrar. Ele é muito miúdo!!!

Na ausência do meu desafeto mor no tricolor, o insuportável Fernando Henrique, outro veio, com categoria, para tomar seu lugar. Fábio Santos, em sua estréia no Flu, jogou pesado, foi desleal e nada teria me feito mais feliz do que ver o puto tomando um cartão vermelho pelo carrinho em Everton, ou um amarelo - que resultaria em expulsão, já que ele ganhou outro pela jogada anterior - pela cotovelada em Pet. Quando Renato optou por substitui-lo, juro que fiquei com a impressão de que ele saiu rindo porque foi grosso e violento com todo mundo e só ganhou um amarelinho. Na boa, foi lucro.

Depois ele foi dizer na coletiva que Sul-Americana é tipo Libertadores e isso requer uma agressividade maior. O Globoesporte.com definiu sua atuação como "viril". Na minha terra isso tem outro nome, mas tá valendo. Não achei que o seu estilo tenha lá muito a ver com o Fluminense, mas a torcida parece ter gostado da garra do fulano. Espero que ele aprenda a se comportar no Brasileirão, ou então eu vou votar nele para "próxima contratação do Inter", que, pra mim, é o time mais violento no campeonato. Ai, joguinho sujo...

Acho que faltou acabativa pro Flamengo. Não adianta ficar criando, criando, criando, chegando quaaaase lá. Tem que chutar pro gol, tem que marcar.

Agora o Flu fica com a vantagem do empate por 1 x 1. Se ficar no 0 x 0, vamos pros pênaltis. É, Mengão. Tem que ganhar essa porra!

P.S.: Fiquei pau da vida porque justo ontem eu finalmente comprei uma camisa pra mim. Vergonha, eu sei, mas foi meu primeiro manto sagrado oficial. A primeira camisetinha, que a gente nunca esquece, fazia parte do meu enxoval de bebê. Beleza, fica pro próximo jogo. ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário