segunda-feira, 6 de julho de 2009

+ 3, - 7

O Flamengo conseguiu conquistar mais 3 pontos no jogo contra o Vitória este sábado. E foram 3 pontos relativamente suados, diante da performance mediana apresentada pelo time.

Como eu já disse antes, e vários comentaristas concordam, o elenco do Mengão é bom. Os resultados não são melhores, nem mais folgados, ou obtidos com mais tranquilidade porque nós temos o pior técnico do campeonato. Simples assim.

Ganhamos, mas não foi nada demais. O primeiro gol saiu dos pés de Juan, que, de tão vaiado pela torcida, não quis nem comemorar. Eu acredito no Juan, gosto dele e sei que ele pode fazer mais do que vem fazendo. E sei que ele mostrou bem mais futebol nas mãos de um técnico de verdade. Duvido que ele não fosse se recuperar se nós tivéssemos Joel de volta, por exemplo.

O segundo gol veio com Emerson, que vem se mostrando uma excelente aquisição do time da Gávea e espero que só tenha a melhorar conforme for se reacostumando ao futebol brasileiro.

Quanto ao Imperador, ele apareceu pouco e até fez um gol, que foi erradamente anulado. Não houve impedimento, não importa o que se diga, a posição era legal. A outra oportunidade de Adriano veio com o pênalti sofrido por Zé Roberto, mas a cobrança foi cedida a Ibson, que já havia perdido o seu na partida e queria homenagear a esposa grávida no que poderia ser seu último jogo pelo time de coração. Eu duvido que alguém tenha acreditado que ele fosse converter, por mais que toda a torcida quisesse muito que o camisa 7 saísse em grande estilo.

Foram mais 3 pontos na tabela e só. O Flamengo conseguiu, por pouquíssimo tempo, conquistar o quarto lugar no Brasileirão. A alegria foi roubada por Obina, que fez dois gols pelo Palmeiras e colocou o Verdão na posição do time em que ele insiste em cuspir.

Curioso observar que os dois gols marcados pelo atacante podem ser considerados irregulares. O primeiro foi fruto de um pênalti que não houve. Apesar do comentarista cego do PFC ter dito que houve um toque no pé esquerdo de Obina, o máximo que pode ser visto no vídeo foi um leve toque na barriga do palmeirense, que, em uma jogada clássica de seu cardápio, se jogou no chão. Estivesse ele ainda no Flamengo, o juiz teria apontado para ele e rido, enquanto diria "chega de palhaçada, levanta aí...". Como ele agora joga por um time infinitamente menos odiado pelos não-torcedores, o juiz apitou a favor e o fdp, é claro, converteu. No segundo gol, ele estava impedido. Fazer o que... Agora é ouvir que o que faltou ao desgraçado foi carinho da torcida e reconhecimento do time, que agora ele está bem mais disciplinado e correndo atrás, que ele é o artilheiro do time, blablabla. Pra mim, ele é tão canalha e desprovido de ética quanto o técnico que o protegeu enquanto ele estava no Mengão. E os dois se merecem, na boa...

Para coroar o desrespeito com a Nação, o Flamengo anunciou que desistiu de Ibson. A oferta feita ao Porto foi recusada, aparentemente porque a dívida do primeiro empréstimo não foi quitada, então eles não acreditam que o Rubro-Negro seja exatamente confiável. Quem manda fazer merda? Depois ninguém acredita que você vá cumprir com sua palavra. E quem é prejudicado pela falta de profissionalismo dos dirigentes é, obviamente, a torcida, que vê um de seus ídolos indo embora por uma razão ridícula como essa. É uma absurda falta de respeito.

É claro que eu já nem tenho mais esperanças de ver o Flamengo atingir todo o seu potencial, do jeito que as coisas estão.

Numa realidade em que Ibson vai e Cuca fica, não dá para acreditar em dias melhores. Pior que isso é olhar para a tabela e perceber que o que nos afasta do líder são exatamente os pontos que nós entregamos a times fracos por causa da teimosia do nosso técnico.

Nada impede que repitamos a cagada...

2 comentários:

  1. Parei de ler em "gosto dele (Juan)".

    Ele até joga bola de vez em quando, mas é um cuzão. Um cara que se orgulha do apelido de "marrentinho" não faz falta no futebol.

    ResponderExcluir
  2. Passei mal com essa de "parei de ler". hahahahaha...

    ResponderExcluir