sábado, 20 de junho de 2009

E domingo tem mais

Welinton é um bom zagueiro, Cuca é um bom técnico e nós vamos apanhar no domingo. Das três afirmativas, só uma é verdade.

Enquanto bons técnicos perdem seus empregos, o nosso permanece indignamente em seu posto e reincide no erro mantendo o zagueiro cagão no time. Depois não adianta acusar o Flamengo de motim, se ele insiste em apostar num esquema tático mais falho que método de tabelinha para evitar gravidez.

E se sucumbimos tão vergonhosamente diante de times fajutos como Sport e Coritiba, imagine então contra o suposto melhor do Brasil. Já estou esperando um placar de, pelo menos, 7 gols. Provavelmente a zero.

A pior parte é saber que o Cuca decidiu agarrar no Flamengo que nem um parasita, avisando incessantemente que não quer ir a lugar nenhum. Segundona, aí vamos nós!

Mas nem só de tragédias vive o Rubro-Negro. Pet vai ficar no banco, já estou tensa pra vê-lo jogar.

Só que o momento mais emocionante da semana fica por conta do caso Alex Cruz, já mencionado nesse blog como uma das vítimas de Cuca e sua falta de critério. Depois de jogar coisa de minutos em um joguinho apenas, o rapaz foi considerado dispensável - pela mesma mula que diz que Welinton é um bom zagueiro e merece ser escalado como titular por 3 jogos seguidos, cabe dizer, a fim de ilustrar o quão suas impressões são tão úteis quanto opinião de namorado sobre roupas, cabelos e acessórios - e decidiu-se devolvê-lo ao Ivinhema.

Emerson, no entanto, achou que algo deveria ser feito para evitar a saída do companheiro e organizou uma vaquinha para mantê-lo no Mengão. Juntaram-se a ele Adriano, Ibson, Bruno, Pet e Leo Moura, que cuidará do aluguel do rapaz, para pagar seus salários até dezembro deste ano.

Certamente foi uma das manifestações mais humanas dentro do futebol.

Para terminar, vou usar uma frase que li no O Dia que define fantasticamente o momento do meu querido Flamengo: Quem tem Cuca tem medo.

Eu já estou apavorada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário