domingo, 31 de maio de 2009

Se você chama de garra...

Qual é a diferença entre o Obina no Flamengo e o Obina do Palmeiras? Simples: a imprensa.

Quando Obina estava fazendo aniversário do jejum de gols que levou a torcida a por um ponto final na tolerância que dedicava ao atacante baiano, qualquer comentário sobre suas participações em jogos pelo rubro-negro só sabia criticar sua apatia.

Agora Bobina sai do Mengão para enrolar o Palmeiras e o que se vê? Comentaristas dizendo que ele demonstrou garra e tem esperança de contribuir com o alviverde.

Ok, sem querer jogar uma represa de água fria na cabeça do jogador, numa boa, lendo a matéria no Globoesporte.com, era só trocar Palmeiras por Flamengo e não ia ter nenhuma diferencinha sequer.

Obina corre muito, dá carrinhos para tirar a bola, tromba com os zagueiros, dá passe para um quase gol do companheiro de time, mas não marca. E daí?

Não mudou nada, mas todo mundo comemorou a presença dele em campo.

Na verdade, mudou alguma coisa sim. A torcida não espera nada dele. O cara entrou num time que já tem seus atacantes estabelecidos. Obina não foi para o Palmeiras para ser o homem-gol. Ele mesmo já disse que quer ajudar Keirrison a fazer mais gols.

Talvez o erro do Flamengo foi querer contar com Obina para definir alguma coisa. Porque a única coisa que ele desequilibra são os jogadores adversários... com suas trombadas.

Falta de classe

Tá certo, estou sendo boazinha, porque, na realidade, eu definiria a postura de Luxemburgo como uma tremenda babaquice.

Além de ofender a torcida, o cara ainda esculhamba seus jogadores. Beleza que não é pra fazer que nem o mané do Cuca que dizia pra quem quisesse ouvir que Obina ainda ia ser o artilheiro do Mengão (e todos nós vimos o quão certo isso deu...), mas também dizer que o Palmeiras não tem jogador com talento (ênfase na palavra talento) para definir na hora do jogo...

Quem quer se dedicar por um comandante que não dá valor ao seu trabalho?

Pior é ele estabelecer o parâmetro de jogador com talento e nomear os bois - Ronaldo e Nilmar. De novo, na boa... Depois do gol contra o Corinthians que garantiu a Nilmar a convocação para servir no exército de Dunga, eu não vejo o fulano fazer mais nada. Derrubar ele é fácil como era derrubar o Sávio (vítima favorita de todo jogador um tiquinho mais mal intencionado) e ele sucumbiu até diante do Flamengo, que não tá lá essas coisas e ainda pode se acertar MUITO.

Ok, não precisa mencionar que ele armou a jogada pro Taison fazer o maldito gol que começou a ferrar o Flamengo no Beira Rio, eu vi o jogo. Maaaas... O Juan deu a bola de presente pro cara, ele só não conseguiria criar uma bela armação se ele fosse retardado. Eu só disse que ele não é isso tudo, não retardado!

De todo modo, acho sacanagem o Luxemburgo humilhar seus jogadores assim em uma coletiva. Espero que o pessoal tenha a cabeça no lugar a ponto de não organizar um motim.

Embora ele mereça...

Gol do dia


Foi o gol da virada no jogo da Inter contra o Atalanta, de Ibrahimovic. O time de Milão estava perdendo de 3 a 2, mas fez 2 em sequência. O segundo foi o do sueco, que deixou sua marca com um bem calculado toque de calcanhar no canto direito do goleiro Consigli.

4x3 para a Inter, na despedida de Figo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário